Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 20 de julho por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Visão estrangeira sobre bicicletas em Copenhague

Os produtores do Streetfilms estiveram em Copenhague , capital da Dinamarca, durante a conferência Velocity 2010 e trouxeram para a gente um ótimo vídeo da visão americana sobre o uso da bicicleta na cidade.

Para captar a visão dos americanos sobre a cultura de Copenhague, o pessoal do Streetfilms entrevistou os delegados e representantes do país que participam da Velocity 2010 para comparar o uso da bicicleta na Dinamarca e nos mais variados lugares dos EUA.

Diferentemente de países como Holanda e Dinamarca, a cultura da bicicleta como meio de transporte não é tão comum nos EUA, com exceção de algumas cidades como Seattle e Portland.

Em Copenhague, cerca de 38% dos deslocamentos diários são feitos sobre bicicleta! Com uma infraestrutura adequada e segura para os ciclistas, a bicicleta é o meio de transporte dos mais variados tipos: desde os jovens até idosos, homens e mulheres. As mulheres, aliás, são maioria, correspondendo a 55% dos ciclistas da cidade, segundo as últimas estatísticas.

Assista ao vídeo e veja os destaques traduzidos:

Andy Clarke, presidente da Liga dos Ciclistas Americanos, é o primeiro entrevistado do vídeo. Ele afirma que só dá para entender o que acontece na hora do rush das bicicletas em Copenhague estando na cidade e pedalando junto com os moradores.

Martha Roskowsky, delegada representante da cidade de Boulder, no Colorado, explica que em Copenhague há um sistema em que “todas as vias estão adaptadas para o uso da bicicleta”. Ela explica a diferença positiva que faz existir uma via própria para bikes nas ruas mais movimentadas para incentivar o pedal entre a população.

Leah Shahum, da San Francisco Bike Coalition, destaca a estrutura de bicicletários na cidade e também o número de famílias que pedalam calmamente com suas “cargo-bikes”. “Aqui a velocidade baixa é até celebrada”, diz ela. Do mesmo modo, o professor Peter Furth, da Northeastern University, diz que os ciclistas nos EUA “se sentem como pessoas fora da lei”. “Aqui, parece que estederam o tapete vermelho para você”, diz.

Jeff Mapes, autor do livro “Pedaling Revolution“, destaca a importância das ciclofaixas pintadas de azul claro nas ruas mais movimentadas. “Quando você entra em uma rua movimentada aqui em Copenhague, você sabe que vai encontrar uma ciclofaixa, uma rota, e vai estar em seu destino em poucos minutos”, diz.

Jackie Douglas, do LivableStreets Alliance, disse estar impressionada com os “contadores” de ciclistas espalhados pelas ruas mais movimentadas. “Isso mostra que o ciclista deveria estar naquela rua. Ninguém vai gritar para você sair do caminho”, diz ela.

O dinamarquês Mikael Colville-Andersen, do blog Copenhagenize.com, explica que as crianças aprendem a pedalar na escola, em aulas obrigatórias. Segundo Andersen, os pequenos dinamarqueses têm aulas práticas de condução da bicicleta, segurança e sinalização.


Comentário

Comente Você Também

Para publicar seus comentários aqui com seu Avatar, cadastre-se no: