Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 22 de agosto por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Veja como pedalar na contramão é perigoso

ressaltamos aqui a importância de o ciclista urbano andar sempre na mesma direção que os carros, nunca na contramão.

Apesar de parecer mais seguro pedalar na contramão, por você supostamente ver os carros que estão vindo, a prática é uma das causas mais comuns de acidente. Quando o ciclista está na contramão, ele fica “invisível” para pedestre que cruza a rua e o motorista que dobra a esquina, que só olham para o lado de onde vêm os automóveis.

Além disso, se você estiver a 20 km/h e um carro na direção contrária a 50 km/h, a velocidade de aproximação será de 70 km/h. Em caso de colisão, o estrago é bem maior!

Veja o acidente no vídeo abaixo e entenda o que estamos falando:

Ainda bem que ninguém se machucou no acidente do vídeo e os dois envolvidos perceberam rapidamente que ambos estavam errados: o ciclista na contramão e o pedestre atravessando fora da faixa.

- Via Gizmodo


Comentário

  • Na Itália, presume-se que o pedestre pode PRECISAR atravessar em qq lugar. Ninguém sabe o que passa na cabeça dele. E algo pode pressiona-lo a simplesmente ir, sem pensar, através de qq obstáculo, inclusive o tráfego. Ou alguém para para pensar se ligarem para o seu celular dizendo que seu filho se acidentou? Por isto, a regra é simples: o pedestre põe o pé na rua, na faixas OU NÃO, e os carros param. O conceito é simples: as ruas eram dos pedestres antes de ser dos carros e das bikes. E continuam sendo. Pude ver isto pessoalmente. Claro que eles têm uma justiça que realmente protege o mais fraco. Atropelar um pedestre dá uma dor de cabeça ao motorista para o resto da vida, sustentando a família do acidentado, pagando despesas médicas, etc. O mesmo vale para o ciclista. Por isto, quem está nas ruas deve pedalar do lado correto e sempre com cuidado. Em tempo, os pedestres CIVILIZADAMENTE, só usam este recurso em último caso, porque apesar de pararem, os carros enchem o saco e o ouvido do pedestre invasor com buzinaços, principalmente se houver uma faixa ou sinal por perto! Ele tem o direito, mas não convém abusar! (e claro, se for em Nápoles, esqueça! Igualzinho ao Brasil!)

    Rogério Leite pedalandoeolhando.blogspot.com
  • Esse vídeo ilustra bem o que pode acontecer com um ciclista na contra mão. Pior se fosse um carro virando uma esquina, ia pegar de frente o ciclista. Geralmente o pedestre só olha de um lado, de onde vem os carros. Sou ciclista e nesse caso devo admitir que o erro maior foi da Bike.

    Andre Yoo
  • De qualquer forma se é possível ter “o mais errado” e veja é minha opinião como ciclista, é que neste vídeo o ciclista estava abusando e pelo que percebi. Além de estar arrumando ou lendo um papel sem prestar atenção a sua frente e pilotando com apenas uma das mãos no guidão.
    Pedestre e ciclista ambos foram surpreendidos!
    Mas o vídeo ilustra um dos problemas de andar contra o fluxo.
    Seguindo as regras todos saem ganhando!
    E vamos pedalar !

    Danielbiologo danielbiologo.wordpress.com
  • senti também que o errado era o ciclista…

    Principalmente depois quando o pedestre reclama ele é super prepotente reclamando que o pedestre não estava atravessando na faixa. “Keep walking…”

    Eu varias vezes quase atropelei um pedestre, mas sempre pedia milhões de desculpas pois o errado era eu.

    Phil
  • O ciclista tem que ser prudente e educado ao pedalar no trânsito, assim como todos os outros condutores de veículos, seja ele motorizado ou não.
    Na realidade não podemos nos iludir que estaremos mais ou menos seguros andando no sentido do trânsito. Para quem vive numa cidade sem ciclovias e tem que ir ao trabalho todos os dias, é quase impossível vez ou outra, não fazer um trajeto na contramão. Semana passada eu estava na mão certa, seguindo pela direita e fui atingido por uma porta, o carro pivô do acidente estava estacionado.

    Luiz Paulo Jacob asasderodas.blogspot.com
  • Na Verdade, considero voces todos Heróis… Deixar o carro em casa e ir de Bike enfrentando o transito maluco de Sao Paulo. Os malucos somos nós, que acreditamos na tolerancia , respeito e paz entre as pessoas. Parabéns!!!

    Andre Yoo
  • Vejam da seguinte forma. Eu dirijo e pedalo, ao transitar por uma via de trânsito rápido que possui acostamento, já avistei por diversas vezes motoristas fazendo ultrapassagens pelo acostamento, portanto quando o ciclista trafega no mesmo sentido dos veículos no acostamento, ele poderá ser atingido facilmente por um veículo, pois os mesmos além de estarem no acostamento, trafegam muito acima da velocidade permitida. Desta forma é, ou não é, um risco para o ciclista, transitar no mesmo sentido dos veículos?

    Roberta
  • Podem dizer o que for, mas como somos um país nascendo ainda para a relação carro-ciclistas, eu nunca me arrisco ainda na mesma via dos carros, pq estou deixando minnha vida só nas mãos do motorista, e se ele se distrair por um instante que for, ele me pega pelas costas e eu não terei tempo nem de saber de onde veio. Agora qdo anda na contra-mão, se ele não me enxerga, eu ao menos estou prestando atenção. São duas chances contra uma. Essa é minha experiência, e sempre foi assim.

    Marli
  • Eu só me sinto seguro pedalando na contramão. Basta ter atenção que os pedestres e carros saindo de garagem não vão olhar para seu lado. Basta dar a preferência pra eles e fazer sinal sonoro. Quando um não quer, dois não batem.

    Nícolas

Comente Você Também

Para publicar seus comentários aqui com seu Avatar, cadastre-se no: