Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 3 de setembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

As cidades do Brasil com melhor estrutura aos ciclistas

Quando imaginamos uma cidade com boa estrutura para o uso da bicicleta como meio de transporte, logo pensamos em Copenhague ou alguma outra cidade europeia. Mas aqui no Brasil existem muitas iniciativas locais que fazem a diferença na vida das pessoas e incentivam o uso da bicicleta pela população.

Selecionamos abaixo algumas das cidades que apresentam algumas soluções interessantes para o uso da bicicleta como meio de transporte, que podem ser exportadas para outras localidades de forma barata e eficiente.

É claro que esta lista não é definitiva e várias outras cidades, como Curitiba, Blumenau, São Leopoldo e Teresina, por exemplo, têm coisas boas a mostrar no quesito mobilidade urbana. Elas inclusive foram citadas quando perguntamos no Twitter quais eram as melhores cidades para os ciclistas no Brasil. Você concorda com nossas escolhas? Deixe seus comentários e sugestões!

Santos (SP)

Por ser uma cidade plana e com clima agradável, Santos, no litoral de São Paulo, é uma das cidades com mais estrutura para o ciclismo urbano.

A cidade tem cerca de 20 quilômetros de ciclovia. E não é apenas na orla da praia que é possível pedalar tranquilamente. A malha cicloviária santista interliga várias regiões da cidade e vai da divisa com São Vicente na orla até a área portuária (veja o mapa).

Outro ponto importante a ser destacado sobre a cidade litorânea é o número de pessoas que atravessam o “Ferry Boat” que liga Santos a Guarujá de bicicleta. O vídeo abaixo mostra bem essa situação, apesar da baixa qualidade da imagem:

Segundo a Dersa, empresa que administra a travessia marítima entre Santos e Guarujá, transitam pelas uma média diária de 14 mil bicicletas nos dois sentidos.

Sorocaba (SP)

Sorocaba, no interior de São Paulo, pode ser considerada um bom modelo de cidade que pensa na bicicleta como meio de transporte.

A cidade conta com 60 quilômetros de vias para bicicletas, uma das maiores redes do País. Todas ciclovias possuem padrão com pintura vermelha, sinalização ao longo dos percursos, calçadas para caminhadas, sistema de iluminação e paisagismo, com gramado, arbustos e arborização.

Segundo a prefeitura de Sorocaba, a meta do Plano Cicloviário é a criação de 100 quilômetros de ciclovias interligadas até 2012, objetivo ousado para uma cidade de apenas 500 mil habitantes. Veja no vídeo abaixo (institucional) um pouco mais sobre o Plano Cicloviário de Sorocaba:

Além das ciclovias, a cidade instalou paraciclos em locais de grande circulação de pessoas, como o Terminal Santo Antônio, praças, parques e órgãos públicos. O projeto da cidade prevê ainda a criação de bicicletários, pontos estratégicos com serviços de apoio aos ciclistas e dispositivos para facilitar a integração do sistema cicloviário com os demais meios de transportes e os parques municipais.

São Paulo (SP)

Apesar do trânsito caótico, a cidade de São Paulo vem aos poucos abrindo os olhos para a importância da bicicleta como meio de transporte. Iniciativas como a Ciclofaixa de Lazer e a Ciclovia do Rio Pinheiros estão ajudando a mudar a percepção da bicicleta inserida no meio de transporte da cidade.


Ciclofaixa de Lazer em São Paulo

Além disso, podemos ver que o sistema de trens e metrô da cidade começa a ser adaptado para integrar cada vez mais a bicicleta ao transporte público. Os bicicletários instalados em algumas estações são de grande importância e devem ser cada vez mais ampliados.

Há ainda a possibilidade de alugar bicicletas nas estações para realizar a comutação. Mas o ideal mesmo seria poder entrar com a bicicleta dentro dos vagões durante a semana, e não só aos fins de semana. O problema é que o sistema já estão tão saturado que é difícil arrumar espaço até para as pessoas, imagine a situação do ciclista.

Na cidade de São Paulo, a lei de n. 10.907/91 – Decreto 34.864/95 diz que toda nova avenida deve trazer consigo uma ciclovia. Até pouco tempo atrás, isto era uma verdadeira lenda – muitas ciclovias, como a da Avenida Sumaré e da Avenida Faria Lima, levam “do nada a lugar nenhum”. Mas é nítido o esforço, ainda que tímido, em mudar este quadro.

Há, ainda, um projeto de transformar o bairro de Moema, na zona sul, no primeiro bairro “amigo das bicicletas”, com cerca de 19 quilômetros de ciclofaixas pela região. Esta seria a primeira ciclofaixa de deslocamento, e não de lazer, na cidade de São Paulo. Se der certo em Moema, o projeto deve ser ampliado para outros bairros importantes, como Brooklyn, Itaim e Vila Olímpia.

Por todas essas iniciativas, é possível considerar a cidade de São Paulo como uma cidade com alguma estrutura para os ciclistas. Ainda há muito a melhorar, e nós estamos de olho para que isso aconteça.

Rio de Janeiro (RJ)

Ao longo das principais praias da zona sul do Rio, o ciclista encontra longos trechos de ciclovia, usadas principalmente para o lazer. Uma das ciclovias vai da Praia do Leblon até o centro da cidade.

Segundo a prefeitura da cidade, o Rio de Janeiro conta hoje com cerca de 140 quilômetros de ciclovias em diversas regiões. Com o programa Rio Capital Bicicleta, a cidade planeja dobrar sua malha cicloviária nos próximos anos, dando prioridade à consolidação do sistema da Zona Oeste. Veja no vídeo abaixo um pouco mais sobre as ciclovias do Rio de Janeiro:

Além disso, a cidade conta com um sistema de aluguel de bicicletas muito interessante. Atualmente, há 190 bicicletas de aluguel espalhadas por 19 estações, que foram equipadas com câmeras de segurança, sensores e sistemas de alarme.

As estações ficam nos bairros de Copacabana, Ipanema, Leblon, Humaitá, Gávea e Lagoa, na Zona Sul. A prefeitura em parceria com a Serttel, empresa responsável pelo serviço, anunciou que pretende expandir e criar novas estações em Botafogo, no Aterro do Flamengo, na Lapa, no Centro, e na Tijuca, na Zona Norte da cidade.

Pagando R$ 20 por mês, cariocas e turistas poderão utilizar o veículo. Já quem deseja alugar a bicicleta só por um dia, não precisa fazer cadastro no site. Basta ir até uma das estações em posse de um telefone celular e um cartão de crédito e se dirigir a uma das máquinas de cadastro. A diária da bicicleta sai a R$ 10.

Aracaju (SE)

No Nordeste do País, Aracaju dá um ótimo exemplo com um sistema de ciclovias com 62 quilômetros de extensão. Segundo a prefeitura da cidade, que já investiu mais de R$ 11 milhões na ampliação e estruturação de vias exclusivas para ciclistas, o objetivo é se transformar na “capital da bicicleta”.

A cidade conta ainda com três bicicletários mantidos pela prefeitura, sendo dois no Centro com 40 vagas de estacionamento, equipados com paraciclos duplos e seguindo padrões adotados mundialmente, e um terceiro no Parque Agusuto Franco (Sementeira).

Para o coordenador de ciclomobilidade da prefeitura de Aracaju, Fabrício Lacerda, ainda há muita coisa para ser feita na cidade para estimular o uso da bicicleta, assim como para garantir a infraestrutura adequada aos aracajuanos que já pedalam. “Mas também existe bastante coisa boa. Muitas ciclovias estão sendo utilizadas tanto por pessoas que usam a bicicleta no trajeto para o trabalho quanto por aquelas que pedalam por opção, como forma de lazer”, diz.

Afuá (PA)

A cidade de Afuá, no Pará, não poderia ficar de fora desta lista. Apesar de ser bem pequeno, o município ficou famoso após aparecer na televisão por um fato curioso: não há carros na cidade e todo o transporte urbano é feito por bicicletas.

Conhecida como “Veneza da Ilha de Marajó”, a cidade tem apenas 40 mil habitantes e é repleta de canais e palafitas. Quando o Rio Afuá enche, a cidade alaga e fica impossível o trânsito de carros. Por isso, todo o transporte da cidade é feito com bicicletas.

Uma das atrações da cidade é o “bicitáxi”, veículo de quatro rodas não motorizado construído a partir da junção de duas bicicletas, que serve como transporte local. Veja no vídeo abaixo um pouco mais sobre a relação da cidade de Afuá com as bicicletas:


Comentário

  • Olá,

    Com relação a Sorocaba, apesar dos citados esforços da prefeitura, em diversos locais a situação da ciclovia é calamitosa: construída com material de baixa qualidade, é fácil encontrar pontos em que o cimento esfarela ou inúmeras ondulações que atrapalham o exercício. Um trecho da ciclovia, em uma rua de grande circulação de veículos, é apenas uma partição do asfalto, sem sinalização para os motoristas que cruzam a via, facilitando os acidentes.

    Infelizmente é uma ciclovia irregular: apesar dos defeitos, vários trechos foram bem estruturados, desenhados no canteiro largo de grandes avenidas, privilegiando o ciclista. Mas o problema maior, acredito, ainda é a falta de integração entre todos os trechos. Dependendo do seu trajeto, sobretudo na zona leste da cidade, é preciso acompanhar o trânsito pesado das avenidas General Carneiro ou Américo Figueiredo antes de encontrar uma ciclovia segura. Na avenida Itavuvu, zona norte da cidade, a ciclovia acaba do nada, justamente numa rotatória de grande circulação de veículos.

    Com relação ao bicicletário no terminal de ônibus, ainda não funciona a contento. Está mais para um estacionamento sem segurança.

    A proposta da prefeitura é legal, e 60km de ciclovias é um número relevante, mas ainda falta uma estrutura melhor. Por vezes, parece que tudo foi feito na correria, pra “mostrar serviço”.

    Tiago Oliveira tiagoo.com.br
  • Em relação à São Paulo, por mais que cresceram os projetos de ciclovia e ciclofaixa, ainda é extremamente pouco perto do tamanho da cidade. Acho que Curitiba tem investimentos melhores.

    Leonor
  • BRASÍLIA teria todas as condições para ser exemplo em relação às ciclovias. A cidade tem ruas largas. O nosso metrô permite o transporte de bikes em todos os dias da semana. Apesar de nos horários de pico ser muuuito complicado, sempre cabe mais um. A cidade é relativamente plana. No entanto, as ciclovias e ciclofaixas não deslancham. No início do governo do Arruda (ele mesmo!), várias ciclovias e ciclofaixas foram inauguradas. No Lago Sul (bairro nobilíssimo) foi feita uma ciclofaixa somente com pintura na pista. Falta educação dos motorista. Numa área que passa por condomínios e uma cidade satélite foi feita uma ótima ciclovia no canteiro central. O projeto era para vários outros trechos, mas que, até agora, não saíram do papel. Estão refazendo uma estrada que liga várias cidades: a Linha Verde (EPTG). Serão umas 8 faixas em cada sentido. Estava projetado uma ciclovia, mas já ouvi dizer que o projeto não vai sair exatamente como o previsto e as bicicletas não terão seu espaço. Coisas do Brasil.

    MARIO ASSIS
  • Discordo da cidade de São Paulo. Apesar dos esforços, SP só é bom para se pedalar aos Domingos, por lazer. A ciclovia do rio pinheiros só possui 2 acesos e durante a semana vive vazia. Como meio de transporte, SP não possui 1 ciclovia útil e pode ser enumerada como uma das PIORES para os ciclistas em vista do transito e das ruas apertadas. Quem sabe no futuro quando ampliarem as ciclovias de verdade.

    Anderson Araujo
  • Só acho que em São Paulo é uma piada, de mau gosto.
    Mas é um começo e tenho que renhocecer isso.
    Vou de bike ao trabalho todos os dias e tenho certeza de que simples mudanças fariam grandes diferenças.
    Ex:
    1) porque os edificios comerciais não permitem bicicleta na garagem, só os grandes tem área reservada, os demais não tem como!
    2) um banheiro não seria muito dificil também nestes edificios
    3) Faixas como o canteiro central da Faria Lima que dizem ser para bicicleta é toda cheia de nível e sem iluminação, é simples de resolver e ganhariam a extensão da avenida inteira útil.
    4) Ciclo faixa para final de semana é só para crianças, não ajudará no transito.

    Daniel
  • Aqui em Aracaju, o investimento está sendo feito. Mas acredito eu que falta bicicletários para que o estímulo a trocar o carro pela bicicleta seja completo. Se houvesse um na UFS, Universidade Federal de Sergipe, eu iria de bicicleta. Ciclovia não falta, posso sair daqui de casa até lá com 95% do trajeto feito apenas em ciclovias, porém não sou louco de deixar a bicicleta solta na universidade.

    Felipe Melo Leite
  • Aqui em Americana, já estão construindo uma ciclovia, acho pouco ainda, pois temos vários pontos que poderiam ser construidas. Mas já acho um bom começo.

    Cristina
  • Aqui no interior do Ceará existe uma cidade chamada Iguatu, que é ótima para a prática do ciclismo. Dêem uma conferida. :)

    Edylania Gomes twitter.com/edylaniagomes
  • [...] última semana, apontamos algumas cidades brasileiras que, de alguma forma, dão algum tipo de estrutura para que usa a bicicleta como meio de [...]

    Eu Vou de Bike – Bicicletas, Lazer e Transporte Urbano » Tendências para a bicicleta como meio de transporte euvoudebike.com/2010/09/tendencias-para-a-bicicleta-como-meio-de-transporte
  • Legal sua iniciativa. é uma reportagem positiva e bacana de ler. Porém o título é “Cidades Brasileiras com melhor estrutura para bicicletas”. Voces perdem toda a credibilidade ao colocar Sao Paulo no topo, mesmo apesar dos projetos descritos. Eu penso que cidades com infra-estrutura para bikes, sao aquelas em que além de poder se passear, se pode ir ao trabalho, a escola, a academia ou ao cinema de bike. Afuá parece um bom exemplo. Mas posso acreditar, ou é igual a Sao Paulo? Boa sorte na próxima e de qualquer maneira parabens pela iniciativa.

    Bruno
  • Adorei a reportagem, como já residi em algumas cidades da europa, devo dizer que o que falta mesmo aqui no Brasil é o respeito para com os ciclistas. Lá fora a vez é sempre do pedestre, seguida do ciclista, e só então passa para as máquinas que é como eles chamam os carros. E por incrível que pareça todos respeitam tudo.

    Rosangela
  • Como assim, eu vou de “bike”? Ao que tudo indica, nosso idioma ainda é a língua portuguesa. Vocês conhecem aquele espaço no qual estacionam-se bicicletas? O que está escrito na placa que denomina o local: “biketário” ou BICICLETÁRIO? Pois é. Portanto, nada de “bike”. Pensem, escrevam e falem, sem medo de errar: bicicleta! É isso.

    Walter Fiorellini
  • Belo post..realmente a Ciclofaixa de lazer era algo que a cidade precisava, assim podemos voltar a respirar um pouco melhor e ao invés de irmos de carro para algum respectivo lugar podemos tranquilamente usarmos nossas bicicletas e sairmos pela cidade pedalando.
    Convido vocês que acreditam nesse tipo de projeto a entrarem nesse link e ver outros projetos engajados a fim de modificar nossa qualidade de vida, logicamente para melhor.
    Obs: Não posso tirar o mérito do Walter Feldman que foi um dos pioneiros nesse assunto tão relevante hoje em dia.

    link: http://bit.ly/aOJzBZ

    Renato bit.ly/aOJzBZ
  • [...] primeiro texto sobre as cidades brasileiras com mais iniciativas para incentivo do uso da bicicleta como meio de [...]

    Eu Vou de Bike – Bicicletas, Lazer e Transporte Urbano » Mais cidades “amigas” da bicicleta euvoudebike.com/2010/09/mais-cidades-amigas-da-bicicleta
  • otimo foi o final do video com a propaganda de um carro bem ecologico…..ne

    bruno da silva costa
  • Estou a procura de 1 bicicleta de 4 rodas, tipo aquela que aluga em parques e jardins. Alguém pode me orientar onde vende ? Onde fabrica ?

    No aguardo..
    joão ladeira

    João Ladeira
  • Olá!

    Gostaria de usar esse texto como referência para minha monografia. Quem é o autor dessa matéria e quando ela foi publicada?

    Obrigada

    Thainá
  • Olá, Thainá, o autor do texto pode ser citado como blog Eu Vou de Bike (somos vários autores). O texto foi publicado em 3 de setembro de 2010. Qualquer dúvida é só falar. Abraço!

    Eu Vou de Bike
  • Esqueceram de Curitiba! Tem uma estrutura excelente, toda mapeada.

    Mauricio
  • Mudei de São Paulo para Sorocaba e estou muito satisfeito com o que a cidade oferece para o transporte de bicicletas. A prefeitura está sempre arrumando as falhas e se pode chegar a quase todos os lados da cidade. Muitos aqui pedalam nas estradas da região e apesar do asfalto ser bom ainda temos muitos problemas de desrespeito e falta de sinalização. Se precisarem de bikes ou peças podem falar com o meu amigo Zé Bike na rua aparecida… abs Ale

    alexandre
  • [...] cidade conta com 60 quilômetros de vias para bicicletas, uma das maiores redes do País. Todas ciclovias possuem padrão com pintura [...]

    Eu Vou de Bike – Bicicletas, Lazer e Transporte Urbano » Sorocaba também tem compartilhamento de bicicletas euvoudebike.com/2012/05/sorocaba-tambem-tem-compartilhamento-de-bicicletas
  • Seria otimo que aqui em NATAL/RN tivesse pelo menos uns 50 KM DE CICLOVIAS

    CARLOS AUGUSTO
  • quero me cadastrar

    katia katia_cris6962@hotmail.com
  • brasilia tem 92 km cade ela ae?

    bsb men
  • Creio que todos esforços estão sendo ou tentando para que bicicletas sejam de verdade um meio de transporte estou torcendo muito para ter uma de maua santo Andre são Bernardo são Paulo um projeto que acredito acontecer um dia vamos respirar melhor e com qualidade

    David
  • Como conseguir um projeto desta Bicitáxi .

    ISNEIVAN DELMONDES DE OLIVEIRA
  • parabéns vocês estão convidados para pedalar em santos- com associação brasileira de ciclistas

    jesse teixeira felix facebookjesseteixeira
  • Como sou um ciclista assíduo e residi em quase todas as cidades citadas como bem estruturadas para o uso das bicicletas, posso afirmar sem duvida que Sorocaba tem a segunda maior malha de ciclovias do pais como a sua estrutura é excelente em qualidade e beleza. a Malha percorre alem das avenidas e ruas principais, por campos rios e tudo mais…Salve Sorocaba e seus politicos e povo limpo e educado;
    sds Lauro Alves de Souza um Santista que viaja por todo |Brasil

    Lauro Alves deSouza
  • [...] de infraestrutura e proporcionam conforto e segurança aos ciclistas segundo o site link: “vou de bike”. A tabela a seguir mostra a relação entre ciclovias e quantidade de habitantes dessas cidades. [...]

    MOBILIDADE URBANA: USO DE CICLOVIAS | Contexto Online contextoufs.com.br/?p=519
  • EU SOU DE SOROCABA E MESMO COM O ABANDONO DA ATUAL ADMINISTRAÇÃO EU ACHO QUE É EXCELENTE A CICLOVIA, VISTO QUE BOA PARTE DA POPULAÇÃO USA DIARIAMENTE ESSE ESPAÇO PARA SE LOCOMOVER DA CASA PARA O SERVIÇO OU LAZER. QUANTO A CIDADE DE CURITIBA LOCAL ONDE MORO ATUALMENTE ESTA LONGE DE ALCANÇAR A EXCELÊNCIA EM MOBILIDADE URBANA , POIS OS POUCOS KM DE CICLOVIAS DA CIDADE SÓ TEM UTILIDADE NOS FINS DE SEMANA OU FERIADOS PARA ALGUNS GRUPOS SELETOS E NO DECORRER DA SEMANA QUEM REALMENTE PRECISA SE LOCOMOVER COM BICICLETAS TEM QUE DISPUTAR O ESPAÇO COM TODO TIPO DE VEÍCULOS. TENDO ASSIM ALTOS ÍNDICES DE ACIDENTE COM CICLISTAS!

    LÁZARO
  • [...] limpos e não se arrependeram. E se você pensa que o Brasil não tem jeito nessa história, dê uma lida nesse texto que indica as melhores cidades do país para pedalar! Nem tudo está perdido, [...]

    Antes de pedalar, não saia de casa sem navegar pelo “Eu vou de bike” – Universo Jatoba universojatoba.com.br/sustentabilidade/consumo-consciente/antes-de-pedalar-nao-saia-de-casa-sem-navegar-pelo-eu-vou-de-bike
  • Bicicletas são uma ótima opção em tudos os sentidos.
    Comercializamos bicicletas a muitos anos. Somos apaixonados por elas.

    O Mundo Sobre Duas Rodas SP
  • [...] o site Eu Vou de Bike, “Sorocaba, no interior de São Paulo, é um bom modelo de cidade que pensa na bicicleta [...]

    O que fazer em Sorocaba? – onde ir, hotel, aeroporto, ônibus muitaviagem.com.br/sorocaba-sp-aeroporto-onibus
  • Praia Grande no litoral paulista vizinha a Santos tem uma ciclovia na orla com 22 km, outra na avenida principal com pelo menos 15 km e outras duas de +- 10 km cada nas marginais da av. Ayrton Senna e todas bem sinalizadas e totalmente independente das ruas e avenidas

    PAULO
  • Praia Grande conta, atualmente, com a maior rede cicloviária do estado, com 85 km de ciclovia, dentro de um aplano cicloviário com meta de 100 km.

    RAQUEL CHINI
  • Ainda bem que Afuá esta na lista, pois acredito que é a cidade brasileira que as pessoas mais andam de bike, por volta dos cinco anos de idade as criancas ja ganham a primeira bike! Nessa cidadese usa bike pra tudo! Eu moro em Afuá.

    jota barbosa
  • [...] limpos e não se arrependeram. E se você pensa que o Brasil não tem jeito nessa história, dê uma lida nesse texto que indica as melhores cidades do país para pedalar! Nem tudo está perdido, [...]

    Antes de pedalar, não saia de casa sem navegar pelo “Eu vou de bike” – O Ambientalista https://oambientalistablog.wordpress.com/2016/09/11/antes-de-pedalar-nao-saia-de-casa-sem-navegar-pelo-eu-vou-de-bike
  • Brilhe enquanto você pedala! Quer uma luz de bike prática, de alta performance e resistência? http://www.bikeled.com.br Quando o sol se pôr, brilhe com a Bikeled!

    Bikeled bikeled.com.br

Comente Você Também

Para publicar seus comentários aqui com seu Avatar, cadastre-se no: