Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 4 de agosto por Eu Vou de Bike

Tags:, , ,

Bicicletas de alta performance em Sydney

Existem algumas propagandas que são verdadeiras obras de arte. É o caso do vídeo abaixo, produzido para promover as bicicletas de alta performance da marca australiana Vuelo.

No vídeo, dois ciclistas pedalam ao mesmo tempo. O atleta treina no velódromo de Sydney, na Austrália. A australiana passeia em alta velocidade pelas ruas do centro da cidade. O resultado, com trilha sonora da The Cinematic Orchestra, é magnífico.

Assista ao vídeo abaixo:


Comentário

  • O perigo de tratar propaganda como “verdadeiras obras de arte” é aceitar que, para alguns, a “genialidade” está em filmes como o dos “Poneis Malditos”.

    Dito isso, belo vídeo.

    Leopoldo Godoy
  • Recentemente recebi lindas imagens em PPS, que mostravam as mais fantáticas viagens de trens pelo mundo – algo que o desculturado brasileiro da arrogância futebolistica regada a cachaça e roda de samba tem o despauteério de dizer que viajar de trem e andar de bicicleta é coisa de pobre, onde vejo, diariamente, o quanto a Europa e muitos paises que oferecem tais opções de transporte realmente são “paupérrimos” e altamente “miseráveis”, pelo tanto que utilizam trens e possuem as provas ciclisticas do Tour de France e Giro D’Itália como os principais eventos esportivos do continente…

    Realmente o brasileiro é muito rico mesmo: ricos para votar em petralhas, em pagodeiros e Tiriricas, pois pela “fortuna bilionária” que ganham, é preciso esbanjar dinheiro com o legislativo mais caro do planeta e lutar bravamente contra todas as vergonhas nacionais, como, por exemplo, combater as construções de estações de metrô em bairros “chiques” da capital paulista, ou estender linhas férreas até o aeroporto de Guarulhos, tudo para não atrair gente “diferenciada”, segundo as declarações daquela psicóloga vil, pútrida e arrogante da “asnassociação” dos moradores do bairro de Higienópolis, para não atrair ambulantes e pessoas “diferenciadas”…

    Realmente o brasileiro é muito rico e necessita gastar dinheiro com carros caros e imprestáveis, sem deixar de regá-lo com combustivel batizado, tudo para sentirem-se orgulhosos de suas frotas de Fusca, Brasilia, Chevette, enfeitados com adesivinhos ridiculos da familia, emblema do Corinthians, mãozinha “tchau tchau” com adesivo “fui!!!”…”é véio mais tá pago” etc, com o pior: usar essas porcarias para tudo, até mesmo para sair de casa a uma distância de 20 metros, para comprar um simples pãozinho em um supermercado ou padaria…

    Trem aqui no Brasil para essa gentinha “rica” é cultura de gente caipira, de gente antiga, de saudosista, onde o “chique” é aderir a cultura alienada que os magnatas da industria automobilistica conseguiram colocar na cabeça do idiota brasileiro a consumir suas “charretes”, para nunca usá-las por extrema necessidade, mas sim, para rodarem a vontade, para sair pagando multas de trânsito, fiança por embriaguez e direção perigosa, pois afinal, o brasileiro “rico” precisa esbanjar sua fortuna milionária com tudo isso; pois viajar de trem e andar de bicicleta é programa de pobre, onde os trens é coisa de gente “velha”, de gente “antiga”, e para um país “moderníssimo” e “chique” como o nosso, precisa-se incentivar a industria automobilistica a fabricar cada vez mais carretas e mais ônibus para esburacar de vez as rodovias, pagar pedágios etc, para que nunca deixem de usar seu carro (mesmo que seja para ir até a esquina) principalmente para aniquilar seus concorrentes seus concorrentes ao meio, como os ciclistas, os pedestres etc; pois o verdadeiro esporte do automobilista é estressar no trânsito para praticar “boxe” com pessoas no meio da rua, ter a sensação de “liberdade” para correr até onde a maldita “carrocinha” motorizada dele atingir o limite de velocidade, tudo com o intuito de causar acidentes para destruir a sua própria vida (além da vida dos outros, e se for ciclistas e pedeestres esses “ricaços” agradecem), pois os “ricaços” brasileiros precisam gastar mais ainda, principalmente com DPVAT, IPVA, licenciamento etc – algo que os trens e bicicletas não proporcionam tais gastanças, sem contar ainda o quanto os trens são transportes “cruéis” e “ultrapassados” porque só servem para tirar emprego dos motoristas, como também não tem como roubar cargas, desviar vagões para canteiro etc.

    O “trilhardário” bolso do “ricaço” brasileiro precisa gastar com alternativas caras, porque acostumou ser acomodado, preguiçoso, conformista e um alienado do sistema…

    Trem bala aqui no Brasil só conheço um: o “tiro” que dão no bolso para arrebentar com o orçamento de cada moderninho brasileiro que tem essa cultura pobre dentro de sí, que, no final das contas, todos os “moderninhos” MERECEM esse “Trem Bala” – e muito!!!

    Weder Teixeira
  • faaaaantassssticooooo…..

    alexandre
  • detesto bike, mas gostei do seu comentario

    valdir

Comente Você Também

Para publicar seus comentários aqui com seu Avatar, cadastre-se no: