Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 18 de dezembro por gugamachado

Tags:, , , , ,

Depoimento: De bicicleta para o trabalho, por Caio Racca

O texto abaixo foi enviado por Caio Racca, que usou a bicicleta para ir ao trabalho pela primeira vez em São Paulo. Leia o relato, compartilhe suas experiências e envie também seu depoimento para contato@euvoudebike.com

Hoje eu vim de bicicleta para o trabalho.

Taí uma coisa que nunca achei que ia fazer. Sempre tive bicicleta quando menino. Tive Caloi 10, Sprint 10, BMX e era fascinado por uma extra light. Dá pra deduzir a minha idade.

O tempo passou, tirei carta, carro era tudo. Esqueci da bicicleta e a minha última ou o tempo consumiu ou alguém que não eu.

Casei, comprei meu “apertamento”, o prédio não tinha muita infra-estrutura de lazer. Quando minha filha nasceu, andava de triciclo e depois daquelas com rodinhas, bem pequenas. No seu aniversário de 7 anos, dei uma aro 16 para ela. Mas ela só podia andar quando saíamos para o parque Villa Lobos.

Surgiu então a possibilidade de comprar uma casa em um condomínio. Comprei. E estou feliz. Na mudança, colocamos a bicicleta da minha filha na garagem e ela ficou sozinha lá. Um estagiário me acenou com a possibilidade de vender a bicicleta usada dele, parada na casa de seus pais. Preço justo para uma bicicleta nova, sem uso e vestindo pó. Enchi os pneus, e voltei para a minha casa pedalando. Sofri. Não tinha condicionamento nenhum e já faziam uns 20 anos que não andava de bicicleta. E olha que eram só umas 10 quadras.

Comecei então, aos domingos, a ir para a padaria de bicicleta. Escolhi uma padaria boa, a uns 4 quilômetros de casa. Na ida e vinda, 8 quilômetros no total. E cansava.

Um dia, quando estava indo pela Avenida Eliseu de Almeida, rumo à tal da padaria, pensei que poderia chegar até o final da avenida e voltar para pegar o pão. Cheguei. E aí pensei que poderia chegar até a entrada da USP e voltar. Cheguei. Já na ciclofaixa, pensei que poderia passar a ponte da Cidade Universitária, dar a volta na Praça Panamericana e voltar para a padoca. Quando me vi, estava na frente do parque Villa Lobos. A minha esposa e minha filha (e eu também) não acreditaram que andei até lá de bicicleta.

E assim foi, a cada domingo, pedalando mais e mais, sempre cedo, lá pelas 7 da manhã, antes das meninas acordarem. Domingo passado foram 50 km. E estou feliz.

Nesta semana, lendo posts do Twitter, achei que poderia vir para o trabalho de bicicleta. Afinal de contas, são só 10 km de carro da minha casa até o Hospital das Clínicas da FMUSP, onde trabalho, o famoso “HCzão”.

Saí hoje (sexta feira, dia 16/12/2012), às 05h20 de casa. Antecipadamente escolhi um trajeto que, embora mais longo, fosse mais seguro. Saí então na Av. Eliseu de Almeida, peguei a rua Camargo até a praça Vicente Rodrigues e continuei pela Av. Valentim Gentil até a ponte da Cidade Universitária. Desmontado da bicicleta, atravessei a ponte, subi na bicicleta de novo, entrei na Av. Pedroso de Morais até a rua Teodoro Sampaio, onde existe um “corredor” em que os carros podem estacionar no lado esquerdo. Como era muito cedo, ninguém estava estacionado, a não ser pequenos caminhões de entrega . De lá, subi até a Av. Henrique Schaumann. A partir dali, a Teodoro não tem mais este estacionamento à esquerda e se torna perigoso “subir” de bicicleta. Fui então até uma paralela, a rua Artur de Azevedo e subiria até chegar no HC.

Subida íngreme, coração e pulmões pulando pra fora da boca e as pernas ardendo…

Cheguei feliz e realizado. Tomei um banho rápido, me troquei e fui trabalhar. Agora, vou ter que voltar para casa!!!

Agradeço a vocês pelo incentivo. Acho que pelo menos às sextas, quando consigo me vestir mais casualmente, vou vir de bike para o trabalho.

Caio Racca (@caioracca)

Observações:

1) Ainda não há respeito por parte dos motoristas de ônibus principalmente. Fiquei com dedo de algumas “finas” que tiraram de mim.

2) Fiquei cansado fisicamente, mas também pela tensão de ser a primeira vez no trânsito, num dia útil, ainda que cedo.

3) A pavimentação da Av. Eliseu de Almeida “cansa” pela quantidade de buracos e fissuras no asfalto. Já reclamei com o prefeito Gilberto Kassab e ele me disse que “vai acontecer” a nova pavimentação.

4) Estou muito contente com o meu “feito”. Corpo cansado, mas com muita disposição mental. Ainda não estou no meu melhor condicionamento, mas para quem nunca teve condicionamento, está com uns bons pares de quilos acima do peso ideal e é ex-fumante, está valendo!

5) Vou fazer de novo!!!

Gostou do relato? Nós adoramos!

E você, se sentiu motivado a usar a bicicleta como meio de transporte, pelo menos uma vez na semana?

Mande seu depoimento que nós publicaremos com o maior prazer!!!!

Escreva para contato@euvoudebike.com


Comentário

  • Olá, adorei o depoimento do Caio! Sempre foi a minha vontade de ir trabalhar de bicicleta…O problema é que o trajeto é muito perigoso e como trabalho a noite, fico com medo de voltar sozinha….se tivesse condições seguras, com certeza iria de bicicleta!

    Fernanda Ruggiero
  • Ótimo depoimento caio, com o tempo você vai ter disposição e condicionamento, e quando voce perceber que estará valendo mais a pena ir de bicicleta do que de carro, aí sim você vai ver o que é a felicidade plena :D
    Boa pedalada amigo :D

    Leandro Aurélio leandro-aurelio.blogspot.com
  • Parabéns pela iniciativa Caio. Eu tambem estou nesse começo. Há aproximadamente uma semana, comecei a ir de bicicleta p/ o trabalho. Ida e volta, mais ou menos 11km no total do percurso. É muito bom! E o tempo que a gente leva de bike é incrível.Eu que levava uma hora pra chegar no trabalho, agora levo só 20min. Espero aumentar cada vez mais os meus passeios, e como o meu marido tambem pedala, pretendo começar a fazer trilhar com ele.
    Gláucia
    Fortaleza/ce

    Gláucia
  • Caio, eu tb passei por uma experiência dessas! Já publiquei essa história na internet, mas vou repeti-la p/ vc: há um ano resolvi “simplesmente” vender o carro e comprar uma bicicleta, rs. As informações de sites como euvoudebike, vadebike, escoladebicicleta, dentre outros, foram preciosas para me manter firme nesse propósito, pq a reação negativa das pessoas era constante, principalmente quanto à segurança. E, confesso, para mim também era um ponto sensível, já que sempre morei/pedalei numa cidadezinha de 5 mil habitantes… e mais de quinze anos depois, já “crescida”, iria voltar a pedalar, mas numa cidade grande…! Pois bem, estudei todas as dicas de segurança e comprei uma prática e charmosíssima dobrável… sabe o que aconteceu? Ninguém ficou indiferente à “bicicletinha”, hehe, e alguns, inclusive, cogitaram comprar uma dobrável tb, por conta da praticidade… Enfim, muito obrigada pela sua história, ela só reforça a boa escolha que fiz! ;)

    Carol Lourenço
  • Mto bom depoimento!!! Bem escrito e bem motivador!! Eu que te conheço pessoalmente imagino a dificuldade que teve no início, porém sei também que é perseverante e consegue vencer quaisquer desafios! Gostei da idéia de relatar sua experiência, espero que isso sirva de exemplo para tantos outros nesta situação! Aquilo que é do bem , saudável e motivador tem sempre que ser conpartilhado! Parabéns!

    Raphael Racca
  • Caio parabens, na minha profissão infelizmente não tenho como usar uma BIKE sou Representante Comercial e tenho 7 Representadas imagina que cada uma tenho uma mala com o MOSTRUÁRIO, p/ aqueles que teem condições deveriam usar a BIKE pq alem de auxiliar o nosso trânsito complicado está bem p vc BIKE é uma boa pedida p/ exercicio físico.

    abinel martins luz
  • Você é super em tudo que faz!!! Parabéns!!! Não é de decidir no primeiro obstáculo, isso é inspirador!!!

    Lois Racca
  • Você é super em tudo que faz!!! parabéns!!! não é de desistir no primeiro obstáculo, isso é inspirador!!!!

    Lois Racca
  • No início, quando comecei a vir ao trabalho de bicicleta, percebia que boa parte do meu cansaço depois da pedalada se dava pelo stress. Ficava preocupado comigo e com o trânsito. Hoje, com a bicicleta bem sinalizada, capacete, luva, bom retrovisor e pneus com proteção anti-furo, pedalo muito mais tranquilo.

    Outra coisa que aprendi: não vale a pena discutir com os motoristas, mesmo você estando certo. É um stress desnecessário.

    Observe as leis de trânsito que fica tudo mais fácil.

    Bruno Lessa
  • Que orgulho de você!!! Me admira muito sua força de vontade, perseverança e a alegria em contar suas conquistas… Estou muito orgulhosa de você e feliz!
    Eu caí de bicicleta aos 15 anos, e NUNCA MAIS consegui subir em cima de uma bicicleta…
    Beijos

    Priscila Racca
  • Valeu Caio , eu com 63 anos aceitei um desafio de fazer o caminho frances de Santiago de Compostela 750km …Comecei como voce 5 km e antes de iniciar a viagem estava treinando duas vezes por dia 28km , e la andamos pois estava com colega junto a media de 56 km por dia e um dia estava mais plano chegamos a pedalar 97 km e depois paramos pois o objetivo era curtir a viagem e não pedalar ..tenho certeza que voce fazendo isto todos os dias estara com aerobica em dia e redução de peso com certeza e mais eficaz e eficiente no trabalho,,Parabens ..

    Aimbere
  • Oi Caiovis, Parabéns !!!!! Realmente não é de se admirar, pois vc é realmente uma pessoa de garra, batalhador e perseverante !!!! Fora que exercício físico é imprescindível para todos nós, né !!! Continue firme !!!! Boa sorte e obrigada pelo exemplo !!! bjs, Katya

    katya racca
  • Parabéns Caio! Pedalo pro trabalho há 2 anos e hoje em dia tenho que controlar a irritação quando por algum motivo não posso vir de bicicleta…
    Não desanime que fica cada vez melhor!!!

    Marcelo
  • Valeu Caio, que exemplo maravilhoso, são coisas assim que vão lapidando a sociedade em que vivemos, nos apoiam nas mudanças que julgamos não mais ser possiveis, nos dão o bom exemplo.
    Parabéns e um grande abraço.

    Luiz Stockl.

    Stockl stockl.net
  • Boa tarde,

    Alguém poderia me dizer se temos alguma pesquisa que mostre a quantidade de pessoas que vão trabalhar de bicicleta e qual o bairro onde trabalham?

    Grato
    ro7verde@hotmail.com

    Rodrigo
  • Bom dia,

    Estou fazendo um estudo com os ciclistas de São Paulo, que utilizam a bike como meio de transporte casa-trabalho/estudo. O projeto visa melhorar o relacionamento com os ciclistas de São Paulo e quebrar barreiras no destino.
    A pesquisa é rápida, tem apenas 8 perguntas. Se os amigos ciclistas puderem responder e divulgar, estaremos dando um passo para a melhoria nos serviços prestados para ciclistas.
    O link da pesquisa é: http://www.surveymonkey.com/s/Z9YJSF7

    Gostaria de entrar em contato com os amigos ciclistas para poder explicar melhor, meu e-mail é
    ro7verde@hotmail.com
    Grande abraço,
    Rodrigo
    Analista de Projetos Financeiros e de Viabilidade de Negócios

    Rodrigo surveymonkey.com/s/Z9YJSF7
  • Eu serei o próximo, 30 km da minha casa ao trabalho e muitos engarrafamentos. …

    Isac
  • bicicleta é tudo de bom !!!

    julio cesar turdo brandao

Comente Você Também

Para publicar seus comentários aqui com seu Avatar, cadastre-se no: