Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 21 de janeiro por gugamachado

Tags:, ,

Conheça seu corpo para pedalar mais

Treino de bicicleta

Por mais que nossa pretensão não seja a de correr uma maratona, estar bem condicionado e adaptado à sua bike vai ajudar a ir mais longe com prazer, sem sofrimento, podendo curtir mais o trajeto, seja na cidade, na estrada ou no campo.

A iniciação em qualquer esporte requer atenção a alguns aspectos básicos. E no ciclismo não é diferente. Se você pretende se aprimorar na “arte do pedal”, com o objetivo de percorrer mais de 50 quilômetros como “quem vai ali na esquina”, fique atento às próximas linhas.

Antes de começar a pedalar com mais seriedade, você deve considerar comprar um acessório muito importante para o ciclista – o ciclocomputador. Hoje em dia este é um acessório bem fácil de achar e com um valor relativamente acessível. Pode ser do modelo básico, mas o ideal é que indique a frequência da pedalada (rpm, ou seja, quantos giros o pedivela dá por minuto – a chamada cadência), pois assim fornecerá indicações importantes sobre seu rendimento, e auxiliará muito o aprendizado das marchas corretas a serem utilizadas.

O ideal é que a cadência da pedalada fique entre 60 a 80 rpms. Se ficar abaixo disto, você está utilizando uma marcha muito pesada para o trecho. Se a rotação ficar muito acima, a marcha está muito leve e você deve fazer os ajustes ncessários.

Experimente pedalar em terrenos planos, ondulados, com muitas subidas, descidas, sempre testando as relações de marcha e a frequência da pedalada, conforme explicamos acima. Apesar de tudo, este não deixa de ser um processo de autoconhecimento por tentativa e erro, que fará com que você aprenda a sentir sua bike, até chegar ao ponto de olhar um aclive e saber qual transmissão usar, e se vai subir em pé ou sentado. Com isto, você começará também a economizar energia.

Lembre-se que economia é um fator que está presente em nossas vidas e que no ciclismo não é diferente… Portanto, economize na transmissão! O que diferencia um expert de um novato é que o expert executa um movimento com o máximo de precisão e rendimento, e com o mínimo gasto energético.

Nesta fase inicial, você deve começar a aprender a conhecer o corpo por meio dos sinais que ele nos dá. E este momento é a base para tudo – é quando o ciclista passará por adaptações de ordem motora, fisiológica e psicológica. É nesta fase que você vai realmente aprender a pedalar de forma mais esportiva, aprimorando a frequência de pedalada, sentindo as diferenças no aumento da cadência e no efeito da velocidade, utilizando transmissões (marchas) diferentes para adquirir experiência na bike.

Este processo inicial de aprendizado deve ser lento, com duração mínima de seis a oito semanas, sem forçar o ritmo, pedalando entre uma e duas horas, ao menos três vezes por semana. Depois de um tempo, você poderá começar a fazer percursos mais longos e intensos. Porém, aprenda antes a sentir o seu corpo. Aprenda a escutar a sua respiração e a interpretar as dores que surgirão. O ideal é sempre utilizar um frequencímetro (medidor de frequência cardíaca), cujo uso é tão relevante e cheio de particularidades que será alvo de uma conversa exclusiva por aqui.

Inicialmente, fique com uma dica simples: se você pedala com um grupo de amigos e não consegue conversar, é sinal que o ritmo está forte demais. Seu corpo precisa eliminar resíduos metabólicos que se acumulam devido à intensidade elevada, e uma das maneiras para que isso ocorra é por meio da respiração.

Quando você pedala em grupo, as conversas devem fazer parte do passeio, pois elas ajudam a distrair nosso esforço, muitas vezes até ampliando nossos limites sem que percebamos! Em nosso pelotão que treina na USP (São Paulo), costumamos dizer que os sábados de manhã são verdadeiros “boteco sobre rodas”!

Grupo de ciclistas
Se você pedala em grupo, conversar pode ser um bom jeito de medir seu ritmo

Finalizando, ritmo intenso no início do processo de aprendizagem poderá significar transmissões erradas, resultando em dores ou até mesmo lesões. E a dor é um sinal que o nosso corpo emite nos dizendo que algo está errado! Dor não é normal, e se você está iniciando no pedal, tenha em mente que treino dolorido não é sinal de motivação. Para os iniciantes, a máxima “No Pain, no gain” (Sem dor, sem ganho) é completamente furada e até perigosa. Nesta fase de aprendizagem, o importante é a diversão e o tempo em cima da bike.

Para se motivar, sempre anote seus passeios em um caderno (ou planilha no computador), informando o dia, o horário, condições climáticas, distância, tempo, média horária, local do pedal, como você se sentiu e o que mais julgar necessário. Além de servir como referência futura, você irá se surpreender com o seu progresso, principalmente no começo. Adquirindo uma rotina de treinamentos, você sentirá no corpo a sua evolução na dose certa para não desistir e, quem sabe, no futuro se tornar um novo campeão!


Comentário

  • [...] This post was mentioned on Twitter by Carolina Sandalo and terceiroforum, euvoudebike.com. euvoudebike.com said: Conheça os limites e reações do seu corpo para poder pedalar mais longe – http://bit.ly/cyNwLq [...]

    Tweets that mention Eu Vou de Bike » Conheça seu corpo para pedalar mais longe — Topsy.com topsy.com/trackback?utm_source=pingback&utm_campaign=L2&url=euvoudebike.com/2010/05/conheca-seu-corpo-para-pedalar-mais-longe
  • muito legal,eu já tinha notado certas coisas citadas no texto tipo o fato de sentir a bike é meio estranho uma sensação boa que não tem explicação…
    foi importante pra mim tbm pelo fato de que é necessário correr ao menos 3 vezes por semana para melhorar o condicionamento fisico e depois sim correr longas distâncias como eu fazia antes e chegava em casa morto de cansaço

    Victor Hugo
  • [...] de já termos falado algo por aqui, vamos relembrar um pouco o conceito de [...]

    Eu Vou de Bike – Bicicletas, Lazer e Transporte Urbano » Qual a marcha ideal para a bicicleta? euvoudebike.com/2010/06/qual-a-marcha-ideal-para-a-bicicleta
  • Amigos, tudo bem, também sou favorável ao veículo de duas rodas. Mas, como é mesmo o nome desse veículo? Creio que li “bique” (ou “bike” em língua estrangeira). Francamente, amigos, nosso idioma ainda é a língua portuguesa. Tanto é que nas placas das fachadas dos espaços nos quais estacionam-se bicicletas o que está escrito é BICICLETÁRIO e não “biketário”. Escrever “bike” é ridículo, amigos! Basta de macaquearmos a língua inglesa! Escrevem a falem, sem medo de errar, BICICLETA! É isso.

    Walter Fiorelli
  • Caro Walter,
    Você tem todo o meu apoio. Somos todos falantes do português. Acho horrível dizermos “bike” quando em nossa língua há a palavra BICICLETA. Essa submissão, esse macaquear, essa imitação servil do inglês revela pobreza de espírito por parte dos falantes. Querem parecer “chiques”, mas são apenas ridículos e incultos. Lamentável…

    Marco
  • É isso ai, Marcão! Abaixo a “bike”! E viva a BICICLETA!!! Basta de sermos ridículos!

    Walter Fiorellini
  • Walter e Marcão: Parabéns!!! Bravo!!! Finalmente apareceu alguém com coragem para pôr o dedo na ferida, na nossa imensa ferida de iletrados incultos. É isso mesmo amigos: se temos a nossa bela língua portuguesa, por qual ridícula razão ficamos a dizer imbecilidades como “bike”? Que “bike” que nada, digamos sempre bicicleta!!! Pessoas, vocês que pensam estar sendo modernas ao dizerem e escreverem excrescências como “bike” : conheçam melhor nosso idioma e parem de macaquear em língua estrangeira, que vocês mal conhecem. É isso aí!

    Raquel
  • Raquel,
    O problema é exatamente este: “iletrados incultos”, como você diz muito bem. As pessoas não leem, apenas assistem à TV. A falta de leitura, de vivência intelectual provoca tais barbarismos e solecismos como “bike” e outras barbaridades. E você está certíssima: os que dizem e escrevem a todo momento “bike” pensam que estão arrasando modernidade, entretanto estão a demonstrar o quanto são basbaques e tolos. Digamos sempre bicicleta e não “bike”. Parabéns a todos.

    Danilo
  • Raquel, Marcão, Danilo,
    obrigado pelas mensagens. Na internet abundam pessoas sem bagagem cultural, sem leitura, sem dicernimento. A todo momento deparamo-nos com bobagens como “bike”. Por isso tenho a felicidade de conhecer pessoas como vocês. Obrigado pelo apoio!!!

    Walter Fiorellini
  • ola… bom dia ! é estar cedo né, mas é porque daqui a pouco vou embora para casa, irei pegar minha bike e pedalar ate em casa. eu trabalho em Ferraz de Vasconcelos e moro em Itaquera próximo ao shoppings, ja estou nesta ha um mês
    e vou falar! estar me fazendo muito bem, pedalar tanto assim, mas estou sentindo algumas dores na parte das pernas e cintura , o que devo fazer para melhora o condicionamento físico sem dor… pois eu já estava ha 8 messes se se exercitar.

    ismael facebook
  • 5;51 da manha e 16/08/2012

    ismael facebook
  • Olá. Galera, estou iniciando nessa onda maravilhosa de andar de bike e preciso de ajuda para comprar uma bike. Que tipo de bike vocês me indicam? Da minha casa para o trabalho, academia e centro comercia é uns 30km. Além disso quero uma para pedalar nas folgas. Abraço pessoal!

    wdson
  • [...] de já termos falado algo por aqui, vamos relembrar um pouco o conceito de [...]

    Qual a marcha ideal para a bicicleta? – Blog da Biopoint blog.biopoint.com.br/ciclismo-2/qual-a-marcha-ideal-para-a-bicicleta
  • Tenho 52anos sou impertensa tomo faco controle periodico com cardeologista e adorei saber que pedalar sem dor é sadio entrei para o pedalo agora sei que estou meio tarde p isto mais velha nao tô čerta?

    Eunice Amorim
  • Amigos,

    Amantes das “bikes”, das bicicletas, das magrelas, e assim vai.

    Não vamos confundir as coisas. Bikes, bicicletas, magrelas ou qualquer nome que se chame. Isto tudo é modismo. O importante é que cada vez mais estamos utilizando as mesmas.

    Mas, parabéns pela defesa do nosso idioma.

    Joel Sr
  • Agora eu vi! Sou iletrado porque abrevio ou “americanizo” o nome de um meio de transporte pelo qual paguei.
    Vergonha é o fato de na minha bicicleta não ter sequer 1 componente nacional. Aliás esse é mais um motivo para que eu a chame de bike, bicycle ou cycle.
    Tem gente não tem o que fazer e acha que tem moral pra criticar os outros!

    Vou de bike!

    Patrick
  • [...] Originalmente publicada em:  Eu Vou de Bike [...]

    ..: BIKE NOTICIAS :.. | Conheça seu corpo para pedalar mais e melhor – ..: BIKE NOTICIAS :.. bikenoticias.com/2014/08/08/conheca-seu-corpo-para-pedalar-mais-e-melhor
  • Boa, Patrick. Sou formado em Letras e uso “bicicleta” normalmente. Mas em conversas entre os amigos de pedal (nossa! outro neologismo! que pecado!) acabamos usando “bike”, simplesmente por que é mais fácil. Aos que são tão nacionalistas e vigorosos defensores do idioma, gosto de lembrá-los que o português que escrevemos e falamos atualmente seria considerado hediondo há menos de 100 anos. Nenhum idioma falado atualmente é idêntico ao que era há um ou dois séculos. Toda linguagem muda, evolui e incorpora novas formas constantemente. O purismo exacerbado é simplesmente uma tolice.

    Enfim, preocupem-se mais em pedalar e divulgar a prática. E aproveitem o tempo sobre suas bicicletas, magrelas, bikes ou como queiram chamá-las.

    Paulo
  • Concordo com as palavras do Paulo. Ninguém diz “correio-eletrônico” no lugar de “e-mail” e tantas outras palavras hibridas que foram adotadas durante séculos. Liberdade de expressão!

    Fulvio
  • Pois bem. Sou um novato na área, buscando conhecimento sobre a prática de esporte, quando me deparo com uma discurssão idiota de como pronunciar corretamente o nome de um objeto. Muita gente achando que são os donos da verdade, os inteléctos e blá,blá,blá. Patrick e Paulo foram bem diretos nos comentários, gostei. Babaquice tentar dizer qual a maneira “correta” das pessoas expressarem. Ao invés disso, digam algo que acrescente para a atividade “que deveria ser o foco”. Eu, buscando conselhos, dicas, conhecimento sobre a prática da atividade física com “BIKE” e encontro aulinha de português dos sábios. Fulvio também foi perfeito!!!!

    Leonardo
  • Vii este app que sera lançado, parece ser interessante,
    https://www.facebook.com/mubmaps/
    A quem se interessar :)

    Fernando

Comente Você Também

Para publicar seus comentários aqui com seu Avatar, cadastre-se no: