Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 8 de junho por gugamachado

Tags:, , , ,

Conheça 5 Tipos de Ciclistas Irritantes!

Por aqui nós amamos todos as modalidades de ciclismo! Pode ser urbano (meio de transporte), o recreacional (aquele rolê descompromissado num lindo domingo) ou mesmo o esportivo (onde a performance impera!). Mas as vezes, o ciclista se torna muito “entusiasmado”, e daí “passa do ponto”! Então vamos listar aqui cinco tipos de comportamento a serem evitados, para não ser o “chato” do pedaço!

E se você tiver alguma sugestão de algum tipo que não apareceu por aqui, inclua nos comentários!

1-) o “máquina de desculpas” : ele sempre “pedalou muito forte ontem”, e hoje não se sente bem…Isto quando não está de “ressaca”, se arrastando e  atrasando o rolê de todos….

2-) o “exibição de equipamentos”: este está sempre com o último lançamento da indústria, e faz questão de te mostrar todos os detalhes de sua nova aquisição, inclusive “pondo em cheque” o seu equipamento…lógico que uma hora ele percebe que equipamento ajuda, mas não define o resultado! Mas lógico, ele nunca vai admitir isto….

3-) o “ligado no tempo”: este faz questão de saber exatamente quanto tempo vai durar o rolê, qual será o trajeto exato, para que ele possa se preparar precisamente com o tipo de alimentação e equipamento necessários. Lógico que isto tira toda a espontaneidade do rolê, roubando um dos prazeres máximos do pedal que é a “aventura de se deixar levar pelos caminhos”….

4-) o “cronicamente despreparado”: este aqui nunca leva nenhuma ferramenta nem peça sobressalente (uma simples e básica câmara) no rolê, e na maioria das vezes sua bike está desregulada, ou fura o pneu…um tipo a ser ajudado, ou evitado!

5-) o “corredor”: aqui infelizmente temos um dos tipos mais comuns! Está sempre competindo e pedalando rápido, inclusive em ciclovias e ciclofaixas de lazer, colocando a segurança de todos em risco! Sempre repetimos isto por aqui: ciclovias e ciclofaixas não são locais de treino! Sabemos que no Brasil somos carentes de espaços para ciclismo esportivo, mas isto não justifica a utilização de estrutura de lazer e de transporte para treinar…

E você? Se “viu” em algum destes tipos????


Postado em 20 de abril por gugamachado

Tags:, , ,

Ciclista para a vida toda!

 

Você é um ciclista para a vida toda? Leia estes dez sinais e responda por si mesmo!

Esperamos que sim!!!!

1-) Você sabe como chegar de bicicleta naquele local, mas não sabe dirigir até lá;

2-) Você se pega pensando que tudo seria mais simples se pudesse usar suas “roupas de ciclismo” no trabalho;

3-) Tecnicamente, e principalmente na cidade de São Paulo, você adora quando chove! Mas secretamente, você odeia a chuva, a não ser que seja um dia de folga…

4-) Você mantém um par de “pneus de reserva” em sua garagem, novos ou não! Afinal, um dia você pode precisar…

5-) Quando seus convidados riem de você devido ao número de bicicletas que você mantém dentro de casa, você confessa que isto acontece porquê não tem mais espaço na garagem…

6-) Falando em quantidade de bicicletas, você adora sua bike dobrável, assim como não vive sem sua speed. Uma mountain bike não dá pra ficar sem…Uma bicicleta urbana é indispensável pro rolê…E, apesar de todas estas bikes, está sempre pensando em qual vai ser a próxima….Já pensou andar com uma “low rider”????

7-) Seus destinos de férias sempre envolvem um rolê de bike!

8-) Seu corte de cabelo é feito para funcionar bem com o capacete…

9-) Você jura que alguns “géis energéticos” são gostosos…

10-) Você diz que pedala quando está se sentindo bem. Mas quando se sente mal, pedalar te faz sentir bem…Então você simplesmente pedala!


Postado em 2 de fevereiro por gugamachado

Tags:, , ,

Audax apresenta o Bike Team 2017 em Teresina !

Bike Team Audax/FSA

Com quase dois anos no mercado, a Audax, marca de bikes de alta performance do Grupo Claudino, já alcançou espaço no Brasil e no mundo, mostrando força e ousadia por onde passa. Com desafios ainda maiores para 2017, a marca anunciou o novo time de ciclistas que vai disputar competições levando o nome da Audax cada vez mais longe: o Audax Bike Team 2017. O evento de Lançamento aconteceu no Complexo Joca Claudino na última segunda (23/01).

João Claudino Júnior, ceo do grupo Claudino

Além dos campeões que dispararam nos rankings de diferentes categorias em 2016, Sofia Subtil, Zé Gabriel, Daniel Zóia, Luiz Alves e Lucas Borba, o Audax Bike Team, que passa a se chamar Bike Team Audax/FSA – em referência à parceria com a marca italiana – ganha um reforço com mais dois atletas de peso: André Aikawa, um garoto de 16 anos que acaba de ingressar na categoria Junior e Tiago dos Santos, paratleta revelação em triathlon, cross triathlon e mountain.

“A Audax oferece todas as possibilidades para que nosso desempenho seja extraordinário, com as melhores bikes, uma equipe muito boa de profissionais. Para o atleta isso é muito importante, acredito que vai fazer toda a diferença na minha carreira”, comenta Tiago, que busca uma vaga na Paraolimpíada de Tóquio. E o paratleta Luiz Alves,  piauiense natural de Floriano, que foi 2º colocado no ranking de paratletismo na categoria PNE PT2 em 2016 espera que esse ano seja de mais desafios e vitórias para chegar ao topo.

Com a equipe renovada, a marca pretende conquistar mais pódios em grandes competições dentro e fora do país. Outra novidade para a temporada vai ajudar na expansão dessas conquistas. A Audax fechou inúmeras parcerias com lojistas de todo o Brasil para apoiar as equipes que já disputam pelas lojas, agregando recursos aos atletas competidores e marcando presença em praticamente todas as disputas do país. Uma dessas parcerias é com o lojista de Teresina, MR Peças, que gerou o apoio com o atleta Francisco Edio, campeão Piauiense de Mountain Bike. Também são nossos parcerios: FL Bikes e equipe AT29.

Após a apresentação oficial da nova formação, o Audax Bike Team já encara as duras trilhas do Piocerá e segue para a Copa Internacional de Mountain Bike, disputa que abre o calendário da União Ciclística Internacional (UCI). A expectativa, segundo atletas e diretoria Audax, é de superar limites em busca da pedalada perfeita.


Postado em 23 de setembro por gugamachado

Tags:, ,

Shimano Fest é nesta semana!!!!!

Sétima edição do maior festival de bicicleta da América Latina será realizado entre 24 e 25 de setembro. Dias 22 e 23 serão destinados apenas aos profissionais do setor

São Paulo (SP)- Uma cidade famosa pelo trânsito pesado e sua personalidade sisuda. São Paulo, aos poucos, vai movimentando-se mais livremente sobre duas rodas e aprendendo a aproveitar melhor seu espaço. E, foi por meio das novas ciclovias, parques e áreas de lazer, que a cidade começou a se render definitivamente ao encanto e praticidade das bicicletas. Não por acaso, a Capital Paulista receberá o maior festival de bike da América Latina pelo segundo ano consecutivo. O Shimano Fest será realizado no final de semana de 24 e 25 de setembro, no Jockey Club de São Paulo e reunirá em um só local passeios, competições, shows de rock, apresentação de Taiko, exposição e testes de produtos, atividades para as crianças e toda a família, brindes e uma vivência integral do universo que envolve o pedal. Trata-se de um evento para todas as idades e com entrada gratuita, o que torna o Shimano Fest um excelente programa para o fim de semana em São Paulo.O evento em sua sétima edição traz o lema do Respeito Pela Bike, em homenagem ao ultraciclista Claudio Clarindo, embaixador da marca e grande incentivador da bicicleta, morto este ano em um acidente enquanto treinava na Rio-Santos. São esperados 25 mil visitantes no Shimano Fest, durante os quatro dias de duração. Os dois primeiros dias (22 e 23), são exclusivos para lojistas e profissionais do setor, convidados das empresas participantes e mídia, e têm foco no fortalecimento dos negócios e no relacionamento dos profissionais da área. Sábado (24, das 9 às 17h) e domingo (25, das 9 às 18 horas) são os dias do Festival propriamente dito, aberto ao público em geral e com entrada gratuita: a organização sugere doação de 1 kg de alimento não perecível. Haverá espaço para estacionamento de 500 bikes. 

E é no final de semana que as atrações serão mais variadas. A arena Bike Show promete animar o público com três shows de rock, um no sábado, dia 24 (15h – Banda “Nem Liminha ouviu”) e dois no domingo, dia 25 (15h – “Kid Vinil e banda Magazine” e Caio Durazzo “One Man Band”), mesmo dia em que o show de Taiko do Grupo Kiendaiko, os tradicionais tambores japoneses, dará aos presentes uma amostra da cultura oriental. 

O Doutores da Alegria, organização da sociedade civil sem fins lucrativos que comemora 25 anos, estará presente na manhã do domingo com o Bobociclismo, um divertido passeio ciclístico de 2 km liderado pelos artistas que atuam nos hospitais de São Paulo utilizando a arte do palhaço para qualificar as relações humanas. A concentração está marcada para as 10h30 e saída será às 11h. Após o passeio, haverá uma intervenção artística com os palhaços no Espaço Kids. Além de comemorar o aniversário da associação, o Bobociclismo tem por objetivo compartilhar a causa da alegria e seus valores, além de conscientizar a comunidade dos espaços de lazer e integração com a cidade a partir do uso da bicicleta.

Seis pilares compõem o Shimano Fest em 2016: Bike Show, Bike Kids, Bike Radical, Bike Competition, Bike Mobility e Área Expo. O Bike Show também terá espaço gastronômico, com 20 food-trucks e 6 food-bikes e o Espaço Mulher, com aulas gratuitas de spinning e curso básico de mecânica. O Bike Kids trará as tradicionais atrações para a criançada, com pista de pump-track, mini-bikes, tira-rodinha, a Escola Bike de Educação Para o Trânsito, além de oficina e concurso de desenho. O Bike Radical contará com apresentações de bike trial, BMX dirt jump e pump track. Destinado às atividades, discussões e ações sobre a mobilidade urbana e sustentabilidade, o Bike Mobility traz palestras e debates sobre a mobilidade urbana e sustentabilidade com especialistas e cicloativistas, além de três exposições fotográficas de cicloturismo.

A Expo será a área de estandes com mais de 100 marcas e área especial com 44 lojas vendendo ao consumidor final as novidades e lançamentos do mercado. O Bike Competition terá quatro provas: ciclismo de estrada (Criterium), mountain bike (Short Track) válida pelo ranking UCI (União Ciclística Internacional), cyclocross e o ‘Desafio Técnico de Mecânicos’. A principal novidade na sétima edição do evento ficará por conta da Prova de ciclismo no formato Criterium por Pontos, no domingo (25), distribuindo uma premiação de cerca de 7 mil reais entre homens e mulheres nas disputas profissionais. Deverão competir num circuito na avenida Lineu de Paula Machado (em frente ao Jockey Club) cerca de 500 ciclistas. A primeira largada será às 7h. No sábado (24) será o dia das competições com os lojistas, expositores e mídia (cinco voltas), entre 11h e 12h30, do cyclocross e das tomadas de tempo do MTB Short Track para as finais de domingo.

 

 

Serviço:

O quê: Shimano Fest 2016

Quando: 24 a 25 de setembro – Os dias 22 e 23 são exclusivos para profissionais do mercado. De quinta a sábado, das 9h às 17h e domingo das 9h às 18h

Onde: Jockey Club de São Paulo que fica na R. Dr. José Augusto de Queiroz, S/N, Portão 1, próximo à ponte Cidade Jardim

Como: Gratuita. A Shimano incentiva a doação de 1kg de alimento não perecível para doação a entidades assistenciais.

Como chegar: pela ciclovia do Rio Pinheiros, ciclovia da Av. Lineu de Paula Machado ou utilizando a ciclofaixa de lazer no domingo (ciclofaixa passa em frente ao lado do Jockey). O Shimano Fest terá bicicletário disponível (capacidade para 500 bicicletas). As estações de trem mais próximas são Cidade Jardim e Hebraica-Rebouças, da CPTM.

 


Postado em 8 de setembro por gugamachado

Tags:, , , ,

O Que Acontece Quando Você Para de Pedalar?

Não deixe sua bicicleta pegando poeira!!!

Quando você para de pedalar….

…No primeiro dia:

Seu humor flutua “para baixo”… Minutos depois de iniciar o exercício, sua atividade neural acende seu cérebro como se fosse “uma máquina caça-níqueis em tilt completo”, o que não somente constrói seu cérebro (literalmente falando), mas também melhora o seu humor. O pesquisador neuroquímico J. David Glass da Kent State University relata que no momento em que os ratos de laboratório começam a pular e correr em suas rodas, eles recebem um aumento de serotonina de 100 a 200%, que é a mesma quantidade de aumento que os medicamentos antidepressivos necessitam para melhorar o nosso bem-estar e combater a depressão. Negar ao seu corpo esta possibilidade de melhoria natural através da pedalada, mesmo que por um dia, vai te deprimir, em especial se for um dia muito estressante.

Ao parar de pedalar seu metabolismo fica estagnado. Pedalar acelera o seu metabolismo em até cinco vezes acima da sua taxa de repouso durante o trabalho. Ainda quando você pedala, você queima entre 400 e 500 calorias por hora de atividade. Isso significa até 400 gramas de gordura por semana você poderia ter perdido, mas não o fez.

… Uma semana depois:

Sua pressão arterial aumenta. Exercícios aeróbicos tais como o ciclismo solicitam que o seu corpo libere hormônios que, além de outras funções, tornam seus vasos sanguíneos mais resistentes ao rompimento. Com as altas quantidades de sangue “bombando” através através de seu sistema, suas artérias e veias se manterão mais flexíveis. Os efeitos são rápidos e breves, ou seja, ocorrem quando você começa a pedalar e se encerram quando você para de pedalar. Pesquisas consideram que pedalar regularmente pode baixar sua pressão arterial em cerca de 8 (diastólica) a 10 (sistólica) pontos em um mês! Porém, ela começa a subir novamente depois de apenas uma semana que você fica “fora do selim”, sendo que você volta a sua condição inicial em apenas duas semanas.

Sua taxa de açúcar no sangue sofre muitos picos. Quando você pedala regularmente, seus músculos ficam famintos pelo açúcar que entra em sua corrente sanguínea depois que você come. Eles fazem isto para armazenar a energia para mais tarde. Depois de apenas cinco dias de inatividade, o açúcar “pós-refeição” simplesmente “permanece” em seu sangue, o que ao longo do tempo pode levar a doenças cardíacas e diabetes, segundo um estudo publicado na revista Medicine & Science in Sports & Exercise. Além do mais, as enzimas que processam a gordura e o açúcar presentes em sua corrente sanguínea começam a diminuir quando você fica sedentário, levando ao aumento das taxas de colesterol e açúcar.

… Duas a quatro semanas mais tarde:

Adeus ao volume de sangue aumentado … e ao seu condicionamento físico. A prática do ciclismo regular aumenta o volume de sangue e capacidade do seu corpo em utilizar o oxigênio que ela carrega. Depois de apenas um mês fora da bike, o seu volume de sangue cai quase 10 por cento. O seu volume de bombeamento (a quantidade de sangue que seu coração pode empurrar para fora por batida) cai 12 por cento. Suas mitocôndrias, que agem como fornos de produção de energia do seu corpo, começarão a diminuir a partir do desuso. O resultado final: seu V02 max- isto é, o seu “benchmark” de aptidão física – sofre uma queda de 6 por cento, deixando você bem menos condicionado do que algumas semanas antes.

… Mais de um mês depois:

Suas roupas ficam bem mais confortáveis quando você está em forma. Mas quando você fica sedentário,  o seu metabolismo diminui, diminuindo também a queima de gordura, fazendo sua reserva de gordura aumentar. Daí as roupas passam a nos “apertar”. Isto é sempre um bom indicativo que devemos retomar nossa rotina de exercícios. Um estudo publicado no “Journal of Strength and Conditioning Research” descobriu que nadadores que pararam de treinar durante cinco semanas aumentam consideravelmente seus pesos, suas medidas de cintura, resultando num aumento de suas gorduras corporais em 12 por cento, isto em apenas cinco semanas fora da piscina!

… Anos depois:

Sua saúde piora de muitas maneiras. Um estudo sobre gêmeos idênticos masculinos que tinham sido fisicamente ativo descobriu que quando um gêmeo parou de se exercitar regularmente por alguns anos, ele diferia consideravelmente em termos de saúde em comparação a seu irmão. Especificamente, ele foi significativamente mais fraco, tinha cerca de 3 quilos a mais de gordura corporal, tinha mais resistência à insulina, e tinha ainda menos massa cinzenta (leia-se: seu cérebro era menor) do que seu irmão fisicamente ativo.

A boa notícia é que não é preciso muito reverter este declínio rápido. A pesquisa mostrou que apenas sair para uma caminhada rápida uma vez ou duas vezes por semana pode ajudar a manter esses ganhos de condicionamento físico tão suado…

Se o seu  tempo está “apertado”, tente algum treinamento do tipo “funcional”, onde utilizamos o nosso próprio peso para nos exercitar em casa mesmo,  ou corridas/ pedaladas curtas, mas com intervalos de alta intensidade (pedale normalmente e depois de 5 minutos pedale por um minuto no limite do seu folego. Faça estes intervalos por cerca de 5 vezes, totalizando de 20 a 30 minutos de exercício).

Lembre-se que o importante é não ficar parado!!!


Postado em 6 de junho por gugamachado

Tags:, , , ,

Um gostinho do que foi o “Desafio Audax” ontem…

 

Em breve mais fotos e vídeos, além de um preview da primeira bike de ciclocross nacional!!!


Postado em 31 de março por gugamachado

Tags:, , , , ,

10 Razões para tirar uma semana de folga dos treinos!

Quando estamos bem condicionados, ninguém gosta de interromper seus treinos, seja qual for o motivo. Porém, hoje em dia sabemos que este “break” pode na verdade dar um “boost” no seu progresso geral!

A idéia de ficar bem condicionado encostando a bike, guardando o seu tênis, ou mesmo deixando a poeira se acumular em seu tapete de yoga, pode parecer loucura, mas ter um tempo longe dos exercícios que você ama realmente pode torná-lo melhor, mais rápido, mais forte e mais feliz a longo prazo. Aqui estão 10 das principais razões para tirar um tempo de folga dos exercícios:

Dedique tempo para diminuir o seu estresse

Mesmo que você ame o seu treino, encaixá-lo em sua agenda diária significa ter menos tempo para lidar com outras responsabilidades que certamente você tem no seu dia-a-dia. E isto pode levar ao estresse, quer você perceba ou não. A consultora de desempenho mental Danelle Kabush, uma ex-atleta da categoria “pro” das corridas  ”Xterra”, diz que “muitas vezes vê clientes estressados com estes desequilíbrios em suas vidas. Tome esta semana livre de exercício para se concentrar em outras áreas de sua vida (como família, trabalho e atividades domésticas) que você pode estar ter deixando escapar,” ela aconselha.

Atualize seu sono

Use as horas que você normalmente gastaria em seus treinos para recuperar seu sono atrasado nesta semana sem treinos. Um estudo mostra que se você está constantemente tendo apenas seis horas de sono por noite, você está funcionando tão mal como alguém que não tenha conseguido dormir por duas noites consecutivas, mesmo se você estiver sentindo-se bem. Teste a teoria: Se você costuma dormir seis horas por noite e se exercitar por uma hora no dia, acrescente esta uma hora de exercício ao sono, dormindo sete horas por noite. E depois que retornar a sua rotina de treinos, identifique maneiras de acrescentar esta uma hora a mais de sono de maneira definitiva ao seu cotidiano.

Evite o famoso “Burnout Workout”

Se você curte ciclismo, spinnig, ou CrossFit, ao realizar sempre a mesma atividade mais e mais você pode começar a sentir-se enjoado, se você não “tomar um ar” de vez em quando. Mesmo se você ama seu esporte, parar por alguns dias só vai fazer seu retorno parecer melhor. “Você se lembra por que você ama algo quando não pode fazê-lo”! Diz Kabush.

Alongue-se

Tome esta semana para encontrar mais equilíbrio em sua vida e seus músculos! Alongue-se de forma a sentir aquele músculo escondido que você nunca havia sentido. Você pode fazer isto sozinho, ou através de uma massagem especial orientada neste sentido. Você pode inclusive fazer algumas aulas de yoga suave, ou até uma  sessão de meditação guiada. Ou seja, faça alguma coisa boa para seu corpo!

Seu cérebro precisa de uma pausa

Exercício físico pode ser a sua liberação do stress, mas ainda assim cobra um preço da sua mente! Especialmente se você está fazendo um treino intervalado ou trabalhando para dominar habilidades técnicas para um esporte específico, explica Kabush. Além disso, uma semana de folga destes treinos pode dar-lhe tempo para digerir o que você aprendeu de forma a abordar as coisas de maneira mais “fresca” quando você voltar a  treinar; pense nisso como dormir com um problema e acordar com uma mente mais calma e com uma solução razoável, diz fisioterapeuta e treinador de ciclismo Peter Glassford.

Evite o “Overtraining”

Alguns de vocês podem estar familiarizados com a síndrome de “overtraining”, que se desenvolve a partir de um treinamento muito pesado ao longo muito tempo, deixando-o fatigado, deprimido e cansado. Uma semana de recuperação dedicada pode salvá-lo do longo período de descanso que você vai, eventualmente, ter que enfrentar, se você entrar em um estado de  ”overtrained”. Uma vez que você tenha um diagnóstico sério de “overtraining”, pode levar meses ou anos longe de exercício para ficar totalmente recuperado. Dito isto, esta semana de “folga” fica bem menor, não é?

Fique forte!

Fisioculturistas têm um ditado: “Você não consegue levantar pesos mais fortes, você fica mais forte se recuperando de levantar pesos mais fortes.” Seu corpo precisa deste tempo de repouso para reconstruir e deixar que as adaptações de seu treinamento ocorram – por isso não se surpreenda se a sua semana de folga te fizer mais forte e mais capaz de subir seu nível de treinamento. “Curiosamente, eu vejo um monte de recordes pessoais após os meus atletas descansarem mais tempo. Muitas vezes, inclusive, mais tempo do que eles próprios  gostariam”, diz Glassford. Você ficará surpreso com o que seu corpo pode fazer quando não está tentando se recuperar.

Aborde as pequenas coisas

A maioria dos atletas tem dores incômodas, de joelhos ruins as quadris doloridos, ou uma “fisgada” na parte inferior das costas. Use esta semana de folga dos treinos para procurar aconselhamento especializado de um médico, quiroprático ou fisioterapeuta. Você também pode usar esta semana para olhar criticamente para a sua alimentação, registrando as suas refeições para se certificar de que você está recebendo bastante proteína, comer seus legumes, e ingerir a quantidade certa de gorduras saudáveis. Enquanto você está nisto, faça uma avaliação sincera de como está a progressão de sua rotina de treinos, converse com o seu treinador se tiver um, investigue se há algum ajuste que você gostaria de realizar ou quaisquer novas metas ou provas que você deseja adicionar ao seu calendário de treinos.

E, finalmente, entre em alguma “terapia de compra”: Se o seu equipamento de treino está ficando desgastado ou obsoleto, passar algum tempo substituindo este equipamento vai te motivar a utilizá-lo em seu retorno! Nada melhor do que um tênis novo, ou um novo frequencímetro (atualmente tem muitos modelos de “smartwatches ” bem interessantes) para nos motivar!

Renove sua motivação

Você se sente mal-humorado quando vai a academia no final de tarde? Irritabilidade é muitas vezes um dos primeiros indicadores de que você está treinando muito. É por isso que este é um dos principais testes de overtraining no questionário Hooper MacKinnon  para atletas, comumente utilizados durante os períodos  de treinamento de elite. Tire um tempo para perguntar a si mesmo, em uma escala de 1 a 7, como seu nível de irritabilidade está, sugeriu Glassford. Quando você sentí-la subir e ficar lá em cima, talvez seja tempo para uma semana de descanso. O tempo fora deve ajudar a aliviar o seu mau humor, ou pelo menos dar-lhe o tempo livre para chegar à raiz de por que você está se sentindo assim.

Mude suas expectativas

Esta semana pode ajudá-lo a sair de seu próprio modo, em termos de seus objetivos de desempenho. Se você não está atingindo seus objetivos, seja em uma sessão de treinamento em grupo ou uma competição, um bloqueio mental pode estar te segurando, diz Kabush. Mas se você está “fresquinho” a partir de uma semana de folga, pode ser mais fácil de entrar em grande forma e  obter um ótimo resultado, mesmo se você não está esperando por ele!


Postado em 27 de agosto por gugamachado

Tags:, , , , ,

Será que sua água está realmente te hidratando?

 

Aqui no Brasil as temperaturas começam a subir. E com isto, nossa tendência é aumentar o consumo de água durante nossas pedaladas.

Mas antes que você faça isso, é bom saber algumas coisas sobre como o seu corpo realmente absorve os fluidos. De saída, sabemos hoje que hidratação  e absorção de fluidos não são a mesma coisa. Ou seja, beber uma tonelada de água não significa necessariamente que você será capaz de usar tudo isso, explica Stacy Sims, PhD, fundadora da “Osmo Nutrition”.

Para atingir um estado bem hidratado, você realmente precisa absorver os fluidos que você está consumindo. E estar hidratado significa que você tem todos os seus “compartimentos de água do corpo” em um equilíbrio relativamente uniforme, diz ela. “Absorção de fluidos é exatamente beber algo na quantidade que vai completar os fluidos necessários em diferentes compartimentos.” Caso contrário, você está apenas dando-se mais razões para fazer xixi!

Você precisa de mais do que apenas água!

Ao considerar a água em seu corpo, pense nisso: Embora seja verdade que somos feitos principalmente de água, nada desta água é H2O puro. Assim, para a sua bebida para ser facilmente absorvida no intestino e se espalhar para as células mais necessitadas, ele precisa ter a combinação certa de água e eletrólitos. “Você precisa principalmente de algum sódio e um pouco de glicose em uma bebida”, diz Sims. “Um pouco de açúcar  com eletrólitos melhora muito a  absorção do fluido pelo estômago, dividindo melhor este flíuido entre as células que mais necessitam de hidratação no momento, de modo a atenuar problemas de desidratação.”

Beber suas calorias pode estar prejudicando seu passeio e seu intestino

Só porque você não deve apenas beber água pura não significa que você deve optar por bebidas esportivas altamente calóricas. Estas bebidas açucaradas depositam-se em seu estômago, tirando água de outros espaços do seu corpo – essencialmente desidratando-o no processo. “Você nunca deve olhar para a sua bebida como uma fonte de calorias, porque então ela não vai hidratar você. E ainda seu corpo vai acabar puxando água de outros lugares para diluí-la “, diz Sims.

As mulheres podem precisar de uma mistura de bebida diferente dos homens

Sims é bem conhecida por dizer: “As mulheres não são pequenos homens.” Ela baseia muito de sua pesquisa e desenvolvimento de produtos neste conceito, especificamente quando se trata de necessidades das mulheres para bebidas esportivas.

“As mulheres não podem absorver tanta frutose como os homens, por isso bebidas esportivas que contêm frutose tendem a contribuir para um stress gastro-intestinal bem como a desidratação nas mulheres. É como despejar um monte de carboidratos em seu corpo “, diz ela. A frutose fica nos intestinos até que você possa ativá-la.

Se você é uma ciclista comprando uma bebida esportiva, passe longe daquelas ricos em frutose.

Tempere o seu passeio com uma pitada de sal!

Se você adora comida salgada, você vai adorar próximo conselho: Beba água com uma pitada de sal do mar durante todo o dia, especialmente antes de uma pedalada, para preparar para a máxima absorção de líquidos durante seu pedal.

Durante o exercício, o seu corpo está ocupado enviando sangue para os músculos, ao invés de gastar energia movendo-se através dos intestinos para digestão. No entanto, durante o repouso, o fluxo sanguíneo não acontece exatamente da mesma maneira. Portanto, há glicose suficiente no estômago e intestinos para ajudar no trasnporte de água, contanto que haja também sódio suficiente.

“Se você beber água com um pouco de sal enquanto não se exercitar, ele realmente facilita a absorção desta”, diz Sims , ” porque neste caso seu corpo não tem que “puxar” sódio de outros lugares para o intestino como objetivo de facilitar esta absorção. Ele já está bem ali.

 

Beber a mais pode ser tão ruim quanto beber a menos!

Beber a mais é um problema para os pedalantes, tanto em termos de estado de hidratação quanto, se você estiver usando uma bebida açucarada, de ganho de peso.

“Novos atletas que passaram por programas de treinamento muitas vezes se hidratam em excesso tentando melhorar o desempenho”, diz Sims. “Isso é porque ele tem sido incutida a idéia neles de beber 250mls de água a cada 15 minutos, independentemente do que eles estão fazendo ou de quem eles são.” A idéia de que os atletas devem beber uma quantidade X de líquido por hora é um erro, mas infelizmente ….

Não há nenhuma fórmula perfeita para o quanto a beber !

Não há cálculo simples para determinar exatamente o quanto você precisa beber em um pedal. Seu sexo, peso, índice de transpiração, e nível de condicionamento físico são todos fatores relevantes a serem levados em consideração. Temos também as condições climáticas em que você está pedalando (quente, frio, úmido ou seco) e do tipo de pedal que você está fazendo.

Beber a quantidade certa é um jogo de tentativa e erro, mas consultar um especialista, como um nutricionista esportivo ou mesmo o seu treinador, pode ajudar a chegar mais perto de aperfeiçoar o estado de hidratação!

 


Postado em 20 de agosto por gugamachado

Tags:, , , ,

Melhore sua dieta enganando sua mente!

Recentemente vimos neste post  o quanto o ciclismo impacta positivamente seu corpo e sua mente.

Mas ao final de um pedal cansativo, as vezes sua mente pode não fazer as melhores escolhas nutricionais…Infelizmente, Doritos não são alimentos ideais na nossa recuperação!

A partir de algumas pesquisas, vamos dar por aqui algumas dicas para manter sua alimentação alinhada com seus objetivos no pedal. Afinal,  você está sempre “alimentando” seu próximo pedal cada vez que você se senta para uma refeição!

A verdade é que mudar maus hábitos é bem complicado! Esta é a má notícia.

Nossos cérebros são projetados para funcionar como que em modo de “piloto automático”, o que significa que os velhos hábitos custam a morrer. Mas a boa notícia é que uma vez que você desenvolver bons hábitos alimentares novos, esses hábitos também vão se tornar automáticos! Portanto, você não está longe de uma mudança em seu estilo de vida!

Uma das pesquisas mostra que a criação de um novo hábito de comportamento saudável, tal como comer uma fruta na hora do almoço ou beber água durante uma refeição pode levar de 18 a 255 dias, com uma média de 66 dias! Portanto, ter problemas para largar velhos hábitos e criar novos é algo completamente normal.

Anexe velhos comportamentos a novos hábitos!

Você pode usar essa situação de “piloto automático” para a sua vantagem. Por exemplo: se você sempre leva uma “marmita” para o seu trabalho, mantenha este hábito, mas troque o sanduíche por uma grande salada com um grelhado, ou “ignore” o cookie em favor de uma fruta.

A meta é adquirir novos comportamentos em sua rotina diária, de modo que você vai se lembrar de realizá-los de maneira consistente pelo tempo suficiente para tornar estes comportamentos em novos hábitos.

Fique (e continue) motivado!
Se você não está motivado a mudar, provavelmente um hábito saudável  não vai “colar”. Enquanto não há um objetivo claro que traga alguma vantagem única em sua vida a partir de sua mudança, será muito difícil manter sua motivação inicial. Por exemplo: eu quero estar “bem” para aquela trilha com uma paisagem deslumbrante (e com uma subida extenuante) que meus amigos vão fazer em um mês; ou ainda, eu quero poder acompanhar melhor a pedalada aos domingos com meus filhos (sem “morrer” depois)…E por aí vai!

“Aqueles que têm pouca motivação ou intenção de mudar, ou têm sua mudança motivada pela pressão dos outros, ou ainda têm atitudes autodestrutivas sobre o seu comportamento, bem como baixa confiança, vão ter uma enorme dificuldade  em ver os resultados reais em suas mudanças”, diz a pesquisa.

Então, como “entrar no clima” para esta virada em nossas vidas?

Se você já se dedica a pedalar com frequência, você já tem uma idéia do que fazer para um hábito “colar”! Como ciclistas, nós queremos e precisamos estar sempre na melhor forma possível, o que significa, dentre outras coisas,  uma alimentação saudável.

E a motivação intrínseca com relação a alimentação saudável, por exemplo, vem de fazer algo porque você quer, não por recompensas ou para outra pessoa. “As recompensas são inerentes ao comportamento”, diz a pesquisa.

Por exemplo, você já pedala porque você ama pedalar, e não por quê você está ficando “fora da moda”. Assim, pense sobre alimentação saudável da mesma forma. Para atingir seu objetivo de comer melhor, escolha alimentos e dietas alimentares que são motivadas intrinsecamente. Se você gosta de frango e salada, então “carregue” no frango! Coma saudavelmente porque você quer, não porque você sente pressão de fora para fazê-lo. A maioria das pessoas que são coerentes com uma alimentação saudável comem o que elas gostam e se sentindo assim satisfeitas e confortadas em suas escolhas.

Coma alimentos saudáveis que você gosta de comer, ao invés de comer comidas que você odeia só porquê ouviu falar “faz bem”!

Garanta sempre que “o bem supere o mal”!

A maioria das pessoas desiste de dietas saudáveis dentro de um curto espaço de tempo, porque elas são difíceis de se seguir, não são agradáveis, são caras, ou demasiadamente demoradas. Mas a pesquisa alega que quanto mais tempo você permanecer com um novo comportamento como uma alimentação saudável, por exemplo, melhor ele fica! Você aprende a apreciar o sabor de uma fruta ao invés de um chocolate, você encontrará inclusive meios para gastar menos com alimentação, aprendendo novas receitas e métodos de cozimento que melhorar os sabores a partir de alimentos naturais, não industrializados!

“Toda mudança de comportamento tem prós e contras que devemos pesar e decidir se queremos realmente mudar este comportamento”, diz a pesquisa.” Alguns custos estarão sempre lá, como o cansaço e a dor muscular que nos acompanha após um pedal mais exigente. A beleza disto é que, ao longo do tempo, podemos achar que estes custos não mais custos, porque o cansaço não mais nos incomoda, ou uma experiência de dor não será mais tão negativa. ”

Pergunte a si mesmo “Por quê?”
Se você está tentando “chutar pra longe” um hábito ruim, tal como aquela “passada” rotineira na sua pastelaria preferida,  pense na comida como um “tratamento” para seu corpo! Se você está em busca do melhor combustível para sua pedalada, o que vai manter melhor seus níveis de glicose: um pastel ou um lanche de peito de peru? Porquê eu prefiro o pastel ao invés do sanduíche? Seria o pastel uma decisão mais “emocional”(mimo)? E seria o lanche é uma decisão mais racional (função/objetivo)?

A pesquisa diz que se você  mudar sua perspectiva de “mimo” para “função/objetivo”, pode ser mais fácil de “pular o croissant” e optar por algo que seja um melhor “combustível” para o seu passeio!

E aí, vamos “enganar” nossa mente?

 


Postado em 21 de maio por gugamachado

Tags:, , , ,

Será que eu preciso de roupas específicas para pedalar na cidade?

Com o aumento considerável do uso da bicicleta como meio de transporte ( e nós queremos que aumente cada dia mais!!!), algumas práticas de vestuário vinda do ciclismo esportivo estão sendo revistas, tais como o uso de roupas exclusivas de ciclismo, geralmente em tecidos justos e técnicos (dry fit), e que não possibilitam com que trabalhemos normalmente em nossos dias, a não ser que você seja profissional de alguma área esportiva.

Ao mesmo tempo, em muitas situações, é quase impossível tomar banho e mudar de roupa ao chegar em nossos trabalhos.  Porém, algumas características das roupas especializadas de ciclismo são muito desejadas em nossos deslocamentos, pois continuamos suando, continuamos tendo a necessidade de “chamar a atenção” no trânsito com cores vivas e algo reflexivo, bem como continuamos tendo a necessidade de pedalar com uma roupa relativamente elástica, que não impeça nossos movimentos, e que, se possível, tenha maior resistência em certas regiões mais forçadas…Afinal, que nunca rasgou o “cavalo” de uma calça jeans?

Foi pensando nisto que alguns fabricantes de roupas casuais começaram a se preocupar com este crescente nicho de mercado, procurando acrescentar estas características em suas coleções.

E assim surge a linha “Commuter” da tradicional Levi’s.

Lançada já a algum tempo no exterior, agora é possível conhecer e experimentar esta linha aqui no Brasil também!

E o melhor: esta coleção foi especialmente desenvolvida por ciclistas, para ciclistas. E acredite: isto faz toda a diferença!!!

A coleção

Neste Inverno 2015, a coleção está mais forte e versátil. Como o número de mulheres que pedalam como meio de transporte vem crescendo muito ultimamente (graças a Deus!!!), pela primeira vez, a Levi’s apresenta a coleção feminina oferecendo conforto, proteção e mobilidade, tudo com estilo! A moda não é sacrificada, já que a linha feminina tem produtos multifuncionais para usar dia e noite, com ou sem bicicleta. Seu estilo valoriza mais as peças básicas do guarda-roupa do que a aparência técnica, segundo o que falamos no início deste texto.

A coleção feminina inclui a calça Skinny, o shorts High-Rise Jeans, camisa, moletom e a Trucker Jacket com uma jaqueta de sobreposição removível e dobrável. As cores continuam clássicas, em tons de preto, cinza, azul e branco.

Para os homens, a peça chave de performance é a Commuter Windbreaker (foto), com uma face em índigo e um forro macio de mistura de lãs. Fibras termorreguladoras são entremeadas no tecido para ajudar a resfriar ou esquentar, dependendo do tempo e da temperatura corporal da pessoa. Além disso, a coleção apresenta o 504™ Trouser Short, uma bermuda bem cool !

As principais características tecnológicas das coleções são:

- Tecido em stretch para mobilidade e maior durabilidade;

- Repelente a água com tecnologia antimicrobiana para repelir odores;

- Refletividade para segurança, com reflexivos instalados de maneira discreta ao longo das peças;

- Novos tecidos termorreguladores, com bainha traseira mais baixa nas blusas, e cinturas mais altas nas calças.

Dito tudo isto, fica aqui a pergunta inicial: eu preciso de tudo isto para pedalar? Depende muito do seu uso (dificuldade do trajeto, clima da cidade, etc). Mas que estas características ajudam, ajudam e muito! Principalmente para os que não tem condições de chegar ao seu destino, tomar banho e trocar de roupa para continuar seu dia de trabalho.

Por aqui nós já estamos testando algumas peças destas, e por enquanto estamos adorando! E confirmando a realidade e utilidade de cada uma destas características!

Por exemplo, o fato dos tecidos serem repelentes a água e odores ajudam muito. Estes dias pegamos uma garoa leve onde a roupa (masculina, calça e camisa) se manteve quase intacta, isto é, sem transferir a humidade e nem apresentar mau cheiro após o uso.

Vamos seguir testando algumas peças masculinas e femininas em nossos deslocamentos do dia a dia, e em breve vamos postando nossas impressões, bem como mais detalhes desta tão bem vinda coleção!



Próxima