Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 23 de setembro por gugamachado

Tags:, , ,

Seminário: A Bicicleta em São Paulo

Semana que vem tem um encontro imperdível para quem está na cidade de São Paulo.

Trata-se de um Seminário na Camara Municipal dos Vereadores, promovido pela Frente Parlamentar  em Defesa da Mobilidade Humana, que apresentará neste dia os avanços que vem experimentando nesta área.

Além disto, teremos a presença da secretária dos transportes da cidade de Nova York, Janette Sadik-Khan, que trará para nós um panorama da “revolução” que vem fazendo nos últimos cinco anos a frente desta secretaria.

Quando dizemos “revolução”, não estamos exagerando! Dentre outras coisas, ela restringiu bastante a circulação de carros no centro de Manhattan, enfatizando bastante o transporte público, os pedestres e as nossas queridas bicicletas.

Outra medida bem polêmica foi o fechamento do complexo “Times Square/ Broadway” para carros, transformando tudo num lindo e elegante calçadão. Tal medida foi mal recebida a princípio, porém, passados alguns anos, os números não mentiram e trouxeram uma melhoria muito grande para o comércio local, bem como para o trânsito!

E a confirmação do sucesso deste planejamento pode ser medido no final do ano de 2012, quando Nova York passou por mais uma catástrofe natural, e em pouquíssimos dias já estava reestabelecida, principalmente por sua mobilidade não depender tanto dos carros e ruas!

Portanto, este é um exemplo a ser ouvido, visto, analisado, adaptado e seguido! Nos parece por aqui que a cidade de São Paulo está finalmente acordando para esta realidade, e começando a priorizar mais os transportes públicos, bicicletas e pedestres, ao invés dos carros.

Que fique claro que nós do EVDB não somos contra o carro, mas sim a favor do uso inteligente e seletivo de todos os meios de transportes disponíveis, cada um segundo seu propósito e vocação!

Veja a programação completa aqui.

E  confirme sua presença mandando um e-mail para mobilidadehumana@camara.sp.gov.br com seu nome e telefone.

Serviço:

Onde: Câmara Municipal de São Paulo/ Plenário 1º de Maio

Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista

Quando: Dia 25 de setembro (quarta-feira), das 15h às 21h

Como: Evento gratuito. Basta confirmar sua presença mandando um e-mail para mobilidadehumana@camara.sp.gov.br com seu nome e telefone. Bicicletário no local!


Postado em 23 de janeiro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Com percurso alterado, ciclofaixa funciona no aniversário de SP


Quem faz aniversário é São Paulo, mas quem ganha o presente é você! Ok, o bordão publicitário já está batido, mas a notícia é boa para quem vai ficar na cidade nesta sexta, 25 de janeiro, feriado municipal. Neste dia, a Ciclofaixa de Lazer será ativada (com algumas alterações nos horários e percursos).

Segundo o G1, alguns trechos da ciclofaixa no centro de São Paulo não serão ativados por conta dos eventos comemorativos do aniversário da cidade.

“A área sobre o Viaduto do Chá e a Praça Ramos de Azevedo (em frente ao Teatro Municipal) será desativada. Também não irão funcionar os trechos que passam no calçadão da Praça do Patriarca, na Rua Líbero Badaró, Praça Ouvidor Pacheco e Silva, Pátio do Colégio e na Rua Boa Vista. Ao chegar à Rua Floriano Peixoto, o ciclista deve, então, prosseguir pela Praça da Sé (trecho em calçadão), Rua 15 de Novembro, Praça Antônio Prado até a Rua São Bento, entrando na Rua Benjamin Constant, onde o percurso retorna ao habitual”.

Na região que liga os parques nas zonas oeste e sul, o horário de funcionamento da ciclofaixa será bem reduzido: das 12h às 16h. Esta mudança de horário afeta os trechos da Avenida Jornalista Roberto Marinho, Afrânio Peixoto, Rua Alvarenga, Ponte Cidade Universitária, Av. Manoel José Chaves, Praça Panamericana e Av. Prof. Fonseca Rodrigues.

E aí, vamos pedalar no feriado?

Foto: Divulgação


Postado em 12 de dezembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Projeto de Lei prevê Auxílio Transporte para quem pedala

O vereador paulistano Gilberto Natalini (PV) apresentou um Projeto de Lei na Câmara Municipal de São Paulo que obriga a manutenção do Auxílio Transporte para o trabalhador público que optar pela bicicleta como meio de trabalho.

Segundo o vereador, “o objetivo deste projeto é manter o Auxílio Transporte, para o trabalhador público que optar por este modal, e servirá para aquisição e manutenção das bicicletas, e quando as condições do tempo ou por qualquer outro fator adverso não permitir condições para pedalar, poder usar o transporte público”.

Natalini argumenta que o governo não estimula o uso da bicicleta como meio de transporte uma vez que o trabalhador que faz essa opção atualmente perde o “direito ao Auxílio Transporte, visto que, este modal não é considerado parte integrante do Sistema de Transporte Público e os seus usuários não estão contemplados na Lei 13.194 de 24 de outubro de 2001, que concede este benefício aos servidores municipais”.

E para os que acham que o projeto vai gerar gastos ao município, Natalini afirma que “esta proposta não altera relação de trabalho e não cria nova despesa, a quantidade de recursos para sua execução é exatamente a mesma que seria destinada ao trabalhador para que ele continuasse utilizando o transporte público”.

Para ser regulamentado, o Projeto de Lei PL 517/2012 ainda precisa ser debatido e aprovado na Câmara Municipal. Vamos acompanhar!


Postado em 9 de dezembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Ciclofaixa natalina funciona de madrugada em SP

O Natal está chegando e, com ele, os congestionamentos noturnos em São Paulo também começam a ser registrados. Nos últimos anos, com a decoração natalina na Avenida Paulista e a árvore de Natal do Ibirapuera, o trânsito nessas regiões fica muito carregado nesta época do ano, bem acima do normal.

Para evitar que tantos carros saiam as ruas nos próximos fins de semana, a Prefeitura de São Paulo anunciou que a ciclofaixa de lazer da avenida Paulista irá funcionar na madrugada dos “sábados de Natal”, dias 15 e 22 de dezembro.

Segundo a Folha de S. Paulo, a ciclofaixa vai funcionar a partir das 22h de sábado e ficará ativa até o domingo, quando normalmente ocorre a implementação das ciclofaixas na cidade. A medida só será adotada no trecho que vai da avenida Paulista ao parque Ibirapuera –24 km no total, nos dois sentidos, passando pela rua Vergueiro, av. Domingos de Morais, Jabaquara, Indianópolis e República do Líbano, até o portão 8 do parque.

Segundo a prefeitura, o objetivo é incentivar a bicicleta como meio de transporte dos que forem visitar as atrações.

O Eu Vou de Bike saúda a iniciativa de implementar uma ciclofaixa durante a madrugada, o que pode dar uma boa opção para quem quer visitar as decorações natalinas da cidade sem precisar ficar preso no carro.

Mas fazemos uma ressalva e um alerta para que todos os ciclistas tomem muito cuidado pedalando durante a madrugada para chegar até a ciclofaixa. Use sempre muita iluminação na bicicleta e redobre a atenção para buracos, pedestres e outros obstáculos!


Postado em 29 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

A importância da Ciclofaixa de Lazer de SP: ela vai muito além do lazer…


Milhares de pessoas usam a ciclofaixa todas as semanas!

Estamos em um momento crucial no que concerne a inserção da bicicleta no cotidiano da cidade de São Paulo, e agora é hora de tomarmos uma posição para rebater algumas coisas que temos ouvido e lido por aí. A grande polêmica da semana é a reportagem da Folha de S. Paulo desta segunda, 26 de novembro, que relata a “irritação” dos motoristas em relação à Ciclofaixa de Lazer de São Paulo, que opera na cidade aos domingos e feriados.

Segundo a reportagem da Folha, “os motoristas têm ficado ainda mais irritados” com a diminuição da velocidade nas vias em que a ciclofaixa funciona. “Eles fecham ruas e tiram uma faixa nossa. Isso enche o saco”, disse um dos entrevistados. Na mesma reportagem, a maior parte dos comentários é ainda mais agressiva em relação aos ciclistas e à ciclofaixa.

Após essas críticas repercutirem na internet, mais especificamente nas redes sociais, sentimos a necessidade de levantar alguns argumentos que mostram a importância da Ciclofaixa de Lazer para os cidadãos e para a cidade de São Paulo.

1 – A ciclofaixa é um meio de lazer democrático
A Ciclofaixa de Lazer já recebeu mais de 1 milhão de pessoas durante sua existência, e é uma das diversões mais democráticas da cidade de São Paulo aos fins de semana. Não é necessário pagar para pedalar e a ciclofaixa recebe pessoas das mais variadas idades, classes sociais e regiões da cidade.

2 – A ciclofaixa insere a bicicleta na paisagem urbana
Durante a semana, as bicicletas ficam ‘escondidas’ no meio dos carros e ônibus que circulam pela capital. Aos domingos e feriados, a bicicleta é onipresente e é um ótimo incentivo para quem ainda não pedala começar a pensar em pedalar. Além disso, a ciclofaixa aumenta a percepção dos motoristas sobre a importância da bicicleta na cidade.

3 – A ciclofaixa é a porta de entrada para milhares de ciclistas
Milhares de pessoas que pedalam com frequência atualmente na cidade de São Paulo começaram a usar a bicicleta na ciclofaixa. O uso da ciclofaixa serve de incentivo para novos ciclistas e aumenta a confiança das pessoas que nunca pedalaram nas ruas.

4 – A ciclofaixa incentiva o exercício físico e o comércio de rua
Em uma cidade tão carente de espaços para a prática de exercícios físicos, como parques e praças, a ciclofaixa se torna em um grande atrativo para quem quer queimar calorias e ter uma vida mais saudável. E, além disso, o comércio de rua e os bares e restaurantes que se encontram no percurso da ciclofaixa viram um aumento no número de consumidores aos domingos por conta dos ciclistas que por ali pedalam

5 – A ciclofaixa é um ponto de partida, e não de chegada
Uma das maiores críticas à ciclofaixa vem dos próprios ciclistas mais experientes ou mais ativistas. Segundo esses ciclistas, a ciclofaixa é apenas uma alegoria que tira o foco de coisas mais sérias, como a construção de ciclovias e ciclofaixas permanentes. Nós discordamos. Por todos os pontos citados acima, entendemos que a ciclofaixa de lazer é uma iniciativa que está mudando a mentalidade dos paulistanos aos poucos, semeando uma ideia que ainda vai render muitos frutos em um futuro próximo.

Você se lembra de como era a cidade três anos atrás? Então, muita coisa mudou de lá para cá, e a ciclofaixa de lazer teve um papel muito importante nessa mudança. Com sua ampliação cada vez mais agressiva, poderemos começar a pensar na instalação de ciclovias permanentes em algumas vias, o que seria mais um grande avanço para a cidade de São Paulo.

Aqui vale um parênteses para relembrar a história de Amsterdã, na Holanda.

A Holanda é um dos países mais povoados do mundo, com mais de 450 habitantes por quilômetro quadrado! Imagine se o sistema de transporte deste país fosse baseado em veículos motores, ou principalmente em automóveis, como acontece aqui no Brasil. Certamente eles já teriam chegado a um enorme colapso de trânsito, sem contar a questão ambiental!

Mas por que eles não tiveram um “apagão viário”? Porque há muitos anos, a Holanda, e mais especificamente a capital Amsterdã, concentra seu sistema de transporte nas bicicletas, uma das maiores invenções da humanidade.

Sendo a Holanda ainda um país de baixa altitude, sem grandes relevos, com políticas de incentivo governamentais para o uso da bicicleta bastante consistentes, bem como com uma situação na qual um holandês típico não mora a mais de 6 ou 7 quilômetros de seu trabalho e/ou escola, ao longo do tempo foi-se formando uma verdadeira “ciclocivilização”. Já imaginou?

Hoje, praticamente metade da população de Amsterdã realiza seus deslocamentos com uma bicicleta. Sim, você leu corretamente: 50% da população! São mais de 20 mil quilômetros de ciclovias espalhadas pelo país. Para se ter uma idéia, o estacionamento de bicicletas da Estação Central de Amsterdã comporta mais de 8 mil delas! E eles já estão até tendo problemas de congestionamentos de bicicletas e falta de espaço para estacionar as bikes!

Lógico que não podemos dormir como São Paulo e acordar como Amsterdã. Porém, nunca estivemos tanto no caminho como antes.

E, por fim, para quem acha que a ciclofaixa “fecha a rua e tira uma faixa nossa”, como disse o motorista na reportagem da Folha, é sempre bom lembrar que a via deve ser compartilhada por todos, e a bicicleta é um veículo reconhecido no Código de Trânsito Brasileiro.

E, no fim das contas, não é a ciclofaixa que causa trânsito, né? O vídeo abaixo mostra isso muito bem…

Vamos ter um pouco mais de civilidade, vamos conviver em harmonia compartilhando as vias para um futuro muito melhor para a nossa cidade!


Postado em 21 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

O perfil dos frequentadores das ciclofaixas de lazer

A Ciclofaixa de Lazer de São Paulo é um sucesso comprovado e reúne milhares de usuários todos os domingos. Nesta semana, a SPTuris divulgou os resultados de uma pesquisa sobre o perfil das pessoas que pedalam pelas ciclofaixas, e o resultado foi bem animador.

A nota média que o sistema de ciclofaixas recebeu na pesquisa foi 8,8. A SPTuris ressalta, no entanto, que 46% dos entrevistados avaliaram o sistema com a nota 10, ou seja, quase metade dos ciclistas que pedalam aos fins de semana estão muito satisfeitos com a iniciativa.

Outro dado bem interessante é de que a maioria dos usuários das ciclofaixas estão entre os 30 e 39 anos (31%), seguidos pelo grupo dos 40 aos 49 anos (26%). Além disso, quase 10% dos ciclistas usam bicicletas alugadas nos sistemas de compartilhamento (veja todos os dados da pesquisa na íntegra).

Veja abaixo alguns dados demográficos que separamos da pesquisa. E fica a dúvida: por que um índice tão baixo de mulheres pedalando?


Postado em 12 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Ciclofaixa de Lazer de SP terá trecho na zona sul

No último domingo, nós pedalamos pela extensão da Ciclofaixa de Lazer de São Paulo que interligou a Avenida Paulista ao Parque do Ibirapuera, passando pela Domingos de Morais, Jabaquara e Indianópolis. Essa extensão foi inaugurada ontem, e a Prefeitura de São Paulo já prometeu uma nova via de lazer para a zona sul.

A nova ciclofaixa, segundo a Folha de S. Paulo, irá fazer a ligação entre a ciclovia da Marginal Pinheiros, na estação Jurubatuba da CPTM, à Avenida Atlântica, em Interlagos.

Além disso, a ciclovia da Marginal Pinheiros receberá uma interligação com a ciclofaixa de lazer que liga os parques do Ibirapuera, do Povo, das Bicicletas e Villa Lobos. A interligação será feita na estação Vila Olímpia da CPTM.

Vale sempre lembrar que as ciclofaixas de lazer funcionam apenas aos domingos e feriados e se tornaram uma grande opção de lazer para as famílias paulistanas.


Postado em 5 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Projeto de lei prevê vagas para bicicletas em estacionamentos de SP


Quem sabe um dia, né?

Um projeto de lei que está em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo prevê que shoppings, lojas, edifícios, condomínios e estacionamentos tenham entre 5% e 10% de vagas reservadas para bicicletas. O projeto, proposto pelo vereador Marco Aurélio Cunha, já foi aprovado na Câmara e aguarda apenas a aprovação do atual prefeito, Gilberto Kassab (veja a íntegra do projeto).

“Eu vi várias vezes ciclistas tentando estacionar em estacionamentos privados e não conseguir porque não aceita a bicicleta. O comerciante, o dono de estacionamento e os condomínios vão fazer essa nova dimensão de espaço”, disse o vereador Marco Aurélio Cunha, em entrevista ao G1.

De acordo com o projeto de Marco Aurélio, estacionamentos privativos devem dispor de 5% das vagas para as bicicletas. Estacionamentos coletivos devem ter 10% de suas vagas destinadas às bicicletas.

Essa nova lei proposta por Marco Aurélio Cunha só reforça a necessidade de um maior respeito pelos ciclistas na cidade de São Paulo. Já existe em vigor a Lei Municipal nº 13.995, aprovada em 2005, que prevê a criação de estacionamento de bicicletas em locais abertos à freqüência de público.

Diz a lei de 2005 que “fica estabelecida a obrigatoriedade de criação de estacionamentos para bicicletas em locais de grande afluxo de público, em todo Município de São Paulo” (saiba mais). Essa lei, como todos sabemos, não é fiscalizada com rigor.

Quem sabe agora, com um projeto mais específico, os ciclistas paulistanos possam encontrar bicicletários e paraciclos de acordo com a legislação em todos os lugares de grande circulação de pessoas!


Postado em 23 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Ciclofaixa de lazer de SP chega ao Minhocão

A bicicleta vai dominar ainda mais o centro de São Paulo aos domingos. A partir do começo de novembro, mais uma extensão da ciclofaixa de lazer irá ligar toda a malha de ciclfaixas ao Minhocão, que fica fechado para o tráfego de veículos.

A ideia é fazer com que as pessoas que já pedalam normalmente no Minhocão aos fins de semana possam aproveitar com mais segurança outros percursos na região.

Segundo a Folha de S. Paulo, serão instalados semáforos para ciclistas na rua da Consolação, em frente à praça Roosevelt, para que os ciclistas possam atravessar com segurança.

Além de chegar ao Minhocão, outras ampliações da ciclofaixa de lazer já estão previstas para as próximas semanas. No dia 4 de novembro, ela chega até o Parque da Luz, passando pelo Arouche e Praça da República. A ampliação mais significativa, no entanto, será a ligação da Avenida Paulista ao Parque do Ibirapuera via Vergueiro, Domingos de Morais, Jabaquara e Indianópolis (veja mais detalhes).

ATENÇÃO: por conta do segundo turno das eleições municipais, a ciclofaixa de lazer não irá operar neste domingo, 28 de outubro.


Postado em 11 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

São Paulo tem ciclovia e ciclofaixa de lazer ampliadas

Os jornais de São Paulo trazem duas boas notícias nesta quinta-feira para quem pedala na cidade. No Estadão, ficamos sabendo que a ciclovia da Avenida Brigadeiro Faria Lima será prolongada e chegará ao Parque Villa-Lobos.

A ciclovia irá passar por toda a Avenida Faria Lima, atravessará o Largo da Batata e a Pedroso de Morais, passará pela Praça Panamericana e chegará ao parque. Vale lembrar que isso será uma ciclovia mesmo, fixa, e não uma ciclofaixa de lazer instalada apenas aos domingos.

Segundo o Estadão, a promessa de ciclovia na Avenida Brigadeiro Faria Lima é de 1995 e o projeto previa a ligação da Ceagesp, na Vila Leopoldina, zona oeste, até o Shopping Morumbi, na zona sul, passando pelo Parque do Ibirapuera e pela USP. Isso ainda não aconteceu e não há previsão para que aconteça tão cedo.

A outra boa notícia é a ampliação da ciclofaixa de lazer de São Paulo na região central. Segundo a Folha de S. Paulo, a ciclofaixa será ampliada para outros locais do centro e interligada ao parque do Ibirapuera.

Em um primeiro momento, já a partir deste domingo (14), a ciclofaixa vai chegar à Praça Dom José Gaspar. No outro domingo, 21 de outubro, a ciclofaixa será ampliada até a Praça Roosevelt.

No começo de novembro, a interligação será feita até o Parque da Luz. Em 11 de novembro, a ciclofaixa será ligada do centro ao Parque do Ibirapuera. Partindo da avenida Paulista, a ciclofaixa seguirá pela rua Vergueiro e avenidas Domingos de Morais, Jabaquara, Indianópolis e República do Libano até o parque. Veja os mapas

São notícias como essas que nos animam a lutar cada vez mais por mais respeito ao ciclista, mais ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e convivência pacífica com motoristas e pedestres!



Próxima