Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 10 de janeiro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Mais capitais brasileiras adotam compartilhamento de bicicletas


As bicicletas compartilhadas do Recife são lindas!

O ano de 2013 já começou com ótimas notícias. Depois de Rio de Janeiro, São Paulo, Santos, Sorocaba e várias outras cidades espalhadas pelo Brasil aderirem aos sistemas de compartilhamento de bicicletas, mais duas capitais anunciaram que vão implementar o compartilhamento em breve. Segundo o G1, Recife já iniciou o o serviço de aluguel de bicicletas nesta semana e Goiânia terá estações a partir de março.

No Recife, o sistema já está funcionando e conta com 10 estações e 100 bicicletas. A ideia é semelhante ao que pode ser visto em São Paulo e no Rio. O usuário paga uma taxa de adesão (R$ 10) e pode usar a bike quantas vezes quiser por períodos de meia hora.

“Nós temos dois objetivos com esse projeto. O primeiro é a prestação do serviço alternativo de mobilidade para curtas distâncias. Também para o turista e para o passante. O segundo objetivo é servir de laboratório com uma experiência nova de mobilidade através de bicicletas”, afirmou o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, em entrevista ao G1.

Em Goiânia, a Prefeitura prometeu iniciar o serviço em março. Na primeira fase, que ainda está em licitação, serão 60 estações com 10 bicicletas cada uma. Um número muito bom de bicicletas.

As duas notícias são muito animadoras para os ciclistas do Brasil. Não há nenhuma pesquisa mostrando a importância dos sistemas de compartilhamento de bicicletas no aumento do uso da bike como meio de transporte, mas temos plena certeza de que quanto mais bicicletas nas ruas, mais respeito teremos!


Postado em 3 de dezembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Inglaterra libera R$ 68 milhões para infraestrutura de bicicletas

Enquanto aqui no Brasil tem gente reclamando da instalação de ciclofaixas pelas ruas de São Paulo, uma tendência irreversível na evolução da cidade, lá na Inglaterra as coisas já estão bem diferentes. O ministro dos Transportes, Norman Baker, anunciou a liberação de cerca de R$ 68 milhões a infraestrutura cicloviária no país.

Segundo o Bike Radar, os recursos não devem ser apenas investidos nas ciclovias, mais também na adaptação do sistema de transporte público – trens, metrô e ônibus – para receber bicicletas.

“Após o sucesso dos Jogos Olímpicos, há uma grande demanda para o uso da bicicleta como meio de transporte, e precisamos capitalizar esse entusiasmo em um nível nacional”, afirmou Baker.

São iniciativas como essa, vindo dos mais altos cargos do governo, que podem transformar o panorama das cidades e dos países. No próximo ano, teremos novos prefeitos na maioria das cidades brasileiras, e esperamos que eles tomem como exemplo o que acontece de bom em outros países para o desenvolvimento das nossas cidades!


Postado em 19 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , , ,

Holandeses já têm o “problema” que queremos ter

As cidades que registram índices de congestionamento absurdos, como São Paulo, sofrem com o excesso de veículos e a falta de lugar para estacionar. E quando o mesmo começa acontecer na Holanda, mas em relação às bicicletas? Esse é um “problema” que nós queremos ter!

Segundo reportagem da AFP publicada na última semana, os problemas enfrentados pelos motoristas nas grandes metrópoles, agora começam a afetar os milhões de ciclistas que pedalam diariamente pelas ruas de Amsterdã. “Os holandeses estão simplesmente ficando sem espaço para acomodar os cinco milhões de ciclistas que tomam as ruas todos os dias”, diz a reportagem.

>> Veja um impressionante vídeo com cenas da hora do rush das bicicletas na Holanda

De acordo com relatório do conselho municipal de Amsterdã, a capital do país, as vias exclusivas para bicicletas mais movimentadas ficaram pequenas demais para o crescente número de ciclistas na cidade. “Virou uma dor de cabeça”, afirmou Wim Bot, da Associação Holandesa de Ciclismo.

Como resultado, diz a reportagem, é cada vez mais comum ver verdadeiros congestionamentos de bicicletas nas vias mais movimentadas, além da falta de espaço para estacionar as bikes nas regiões mais movimentadas da cidade e até acidentes envolvendo duas ou mais bicicletas.

No vídeo abaixo, é possível ver alguns estacionamentos de bicicletas completamente lotados em Utrecth, uma das cidades com o maior índice de ciclistas do país:

É claro que o caminho para uma cidade mais amigável é a bicicleta, e esse “problema” enfrentado pelos holandeses pode ser facilmente contornado e solucionado com medidas e obras pontuais. Seria muito bom se a gente aqui no Brasil também tivesse esse tipo de dor de cabeça, e não enfrentássemos os grandes congestionamentos e falta de planejamento urbano que estamos acostumados.

E não é de hoje que os holandeses disputam espaço na rua para as bicicletas. Um vídeo publicado aqui no Eu Vou de Bike em janeiro deste ano mostra os ciclistas do país entre os anos de 1900 e 1930 disputando a rua com carroças e cavalos! Dá uma olhada:

No vídeo acima, é possível perceber que os ciclistas não tinham vias próprias para pedalar, como ciclovias e ciclofaixas. Hoje, a realidade é muito diferente graças, principalmente, à pressão da população. Veja um documentário traduzido para o português mostra como surgiram as ciclovias holandesas.

- Via Bike Commuters


Postado em 12 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Ciclofaixa de Lazer de SP terá trecho na zona sul

No último domingo, nós pedalamos pela extensão da Ciclofaixa de Lazer de São Paulo que interligou a Avenida Paulista ao Parque do Ibirapuera, passando pela Domingos de Morais, Jabaquara e Indianópolis. Essa extensão foi inaugurada ontem, e a Prefeitura de São Paulo já prometeu uma nova via de lazer para a zona sul.

A nova ciclofaixa, segundo a Folha de S. Paulo, irá fazer a ligação entre a ciclovia da Marginal Pinheiros, na estação Jurubatuba da CPTM, à Avenida Atlântica, em Interlagos.

Além disso, a ciclovia da Marginal Pinheiros receberá uma interligação com a ciclofaixa de lazer que liga os parques do Ibirapuera, do Povo, das Bicicletas e Villa Lobos. A interligação será feita na estação Vila Olímpia da CPTM.

Vale sempre lembrar que as ciclofaixas de lazer funcionam apenas aos domingos e feriados e se tornaram uma grande opção de lazer para as famílias paulistanas.


Postado em 8 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , ,

Bicicleta se transforma em cinema móvel

Imagine um cinema que pode ser instalado em qualquer parede em branco da cidade, a qualquer momento, e a cada dia em um local. Essa ideia é possível para o coletivo espanhol Basurama, que criou uma bicicleta em um cinema portátil.

A bicicleta modificada leva um projetor e é usada para intervenções no espaço público em regiões boêmias de Madrid, na Espanha. O objetivo do coletivo é mostrar que vários espaços vazios da cidade podem ser transformados em locais de integração da vizinhança.

Veja mais fotos no site do coletivo Basurama!

O coletivo Basurama é financiado pela embaixada da Holanda na Espanha, segundo o site TreeHugger.


Postado em 6 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Após furacão, bicicletas recarregam gadgets em NY

Nós encontramos uma notícia animadora em meio a toda a tragédia causada pelo furacão Sandy nos Estados Unidos, e a bicicleta é a protagonista.

No centro financeiro de Manhattan, em Nova York, onde os moradores ficaram sem energia elétrica por vários dias, a ONG ambiental Time’s Up! usou bicicletas para recarregar as baterias de telefones celulares e laptops.

As bicicletas foram levadas para locais de grande circulação e permitiram que qualquer um usasse as tomadas para conseguir se conectar.

Veja abaixo:

Além de recarregar as baterias dos gadgets da população gratuitamente, os voluntários da Time’s Up! também pedalaram para energizar bombas de água usadas para retirar a água de locais alagados. Demais!

A notícia pode parecer uma frivolidade em meio a tantas mortes e danos materiais, mas é muito importante perceber que a bicicleta e a força humana são capazes de recarregar a energia de equipamentos que podem ser úteis em situações de emergência, como telefones e computadores, em locais muito remotos ou muito afetados por intempéries.

PS: as bicicletas da Time’s Up também foram usadas para gerar energia de maneira sustentável nos acampamentos do movimento Occupy Wall St.

- Via Pedal.com.br


Postado em 5 de novembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Projeto de lei prevê vagas para bicicletas em estacionamentos de SP


Quem sabe um dia, né?

Um projeto de lei que está em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo prevê que shoppings, lojas, edifícios, condomínios e estacionamentos tenham entre 5% e 10% de vagas reservadas para bicicletas. O projeto, proposto pelo vereador Marco Aurélio Cunha, já foi aprovado na Câmara e aguarda apenas a aprovação do atual prefeito, Gilberto Kassab (veja a íntegra do projeto).

“Eu vi várias vezes ciclistas tentando estacionar em estacionamentos privados e não conseguir porque não aceita a bicicleta. O comerciante, o dono de estacionamento e os condomínios vão fazer essa nova dimensão de espaço”, disse o vereador Marco Aurélio Cunha, em entrevista ao G1.

De acordo com o projeto de Marco Aurélio, estacionamentos privativos devem dispor de 5% das vagas para as bicicletas. Estacionamentos coletivos devem ter 10% de suas vagas destinadas às bicicletas.

Essa nova lei proposta por Marco Aurélio Cunha só reforça a necessidade de um maior respeito pelos ciclistas na cidade de São Paulo. Já existe em vigor a Lei Municipal nº 13.995, aprovada em 2005, que prevê a criação de estacionamento de bicicletas em locais abertos à freqüência de público.

Diz a lei de 2005 que “fica estabelecida a obrigatoriedade de criação de estacionamentos para bicicletas em locais de grande afluxo de público, em todo Município de São Paulo” (saiba mais). Essa lei, como todos sabemos, não é fiscalizada com rigor.

Quem sabe agora, com um projeto mais específico, os ciclistas paulistanos possam encontrar bicicletários e paraciclos de acordo com a legislação em todos os lugares de grande circulação de pessoas!


Postado em 30 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Deputados do Paraná aprovam Mês da Bicicleta

O Paraná vem dando bons exemplos quando o assunto é mobilidade urbana e bicicletas. Depois de Gustavo Fruet, prefeito eleito de Curitiba, capital do Estado, ter afirmado que irá para sua posse pedalando, ficamos sabendo que a Assembleia Legislativa do Paraná aprovou (em primeira instância) um projeto de lei que institui o Mês da Bicicleta no Estado.

O PL 316/12 é de autoria do deputado Rasca Rodrigues (PV) e pode ser lido na íntegra aqui (em pdf). O objetivo do Mês da Bicicleta, segundo Rasca Rodrigues, é “mobilizar toda a sociedade em ações e campanhas que esclareçam e incentivem o uso da bicicleta como meio de transporte eficiente e sustentável”.

“O projeto cria no mês uma grande discussão e reflexão. O projeto busca que as políticas públicas coloquem a questão da bicicleta dentro do centro de decisão do governo numa modalidade de transporte extremamente importante nos países civilizados, como é a Holanda, a França, a Espanha…”, disse o deputado.

Ouça abaixo a entrevista:

O projeto foi aprovado em uma primeira votação após receber parecer favorável da Comissão de Constitução e Justiça. Agora, deve haver uma nova votação entre os deputados e, caso a lei seja aprovada, dependerá ainda da sanção do governador.

Como bem lembrou o blog Ir e Vir de Bike, o mês de setembro já é, informalmente, um mês dedicado à mobilidade urbana e ao uso da bicicleta como meio de transporte.

A proposta do projeto de lei, no entanto, é positiva para referendar as atividades que já são realizadas ao longo de todo o mês de setembro e ainda incentivar a promoção e a realização de novas ações educativas e de conscientização para aumentar o número de ciclistas nas ruas.

O que você acha da proposta do deputado Rasca Rodrigues? Gostaria de ver o Mês da Bicicleta oficializado no seu Estado ou na sua cidade? Deixe seus comentários!


Postado em 23 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Ciclofaixa de lazer de SP chega ao Minhocão

A bicicleta vai dominar ainda mais o centro de São Paulo aos domingos. A partir do começo de novembro, mais uma extensão da ciclofaixa de lazer irá ligar toda a malha de ciclfaixas ao Minhocão, que fica fechado para o tráfego de veículos.

A ideia é fazer com que as pessoas que já pedalam normalmente no Minhocão aos fins de semana possam aproveitar com mais segurança outros percursos na região.

Segundo a Folha de S. Paulo, serão instalados semáforos para ciclistas na rua da Consolação, em frente à praça Roosevelt, para que os ciclistas possam atravessar com segurança.

Além de chegar ao Minhocão, outras ampliações da ciclofaixa de lazer já estão previstas para as próximas semanas. No dia 4 de novembro, ela chega até o Parque da Luz, passando pelo Arouche e Praça da República. A ampliação mais significativa, no entanto, será a ligação da Avenida Paulista ao Parque do Ibirapuera via Vergueiro, Domingos de Morais, Jabaquara e Indianópolis (veja mais detalhes).

ATENÇÃO: por conta do segundo turno das eleições municipais, a ciclofaixa de lazer não irá operar neste domingo, 28 de outubro.


Postado em 22 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Salvador busca ser a cidade com mais KMs de ciclovias do Brasil

Um projeto em estudo em Salvador, capital da Bahia, pretende colocar a cidade definitivamente no mapa cicloviário do Brasil.

O projeto Cidade Bicicleta – Mobilidade Para Todos, criado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), quer incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte e lazer por meio da instalação de ciclovias na cidade.

Atualmente, Salvador tem apenas 17,5 quilômetros de ciclovias e 2,5 quilômetros de ciclofaixas, um número bem abaixo do esperado para uma capital turística.

Com o projeto Cidade Bicicleta, o objetivo é ter até a Copa do Mundo de 2014 cerca de 220 quilômetros de ciclovias espalhadas pela cidade e pelo município vizinho de Lauro de Freitas.

O projeto foi dividido em cinco etapas, e o primeiro edital já foi lançado. Segundo o portal iBahia, as obras devem começar em maio de 2013 e o custo total do projeto será de R$ 40 milhões.

Veja mais detalhes no vídeo abaixo:

Foto Rita Barreto – Setur



Próxima