Houston na web Youtube Flickr RSS

Blog Vou de Bike

Postado em 15 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

Bicicleta que vira carrinho de bebê é ótima opção

Na última semana, estivemos conversando com um casal – ele é alemão, ela é carioca – que mora há alguns anos em Bremen, na Alemanha, sobre as diferenças entre as cidades brasileiras e alemãs no quesito “qualidade de vida”. O ponto central da conversa, é claro, ficou por conta da mobilidade urbana, um dos grandes desafios das metrópoles nos próximos anos.

O casal, que tem um filho de dois anos, explicou que não tem carro e faz todos os deslocamentos pela cidade de bicicleta. O trajeto que eles fazem diariamente tem 15 quilômetros (mais 15 quilômetros de volta) e ficamos intrigados sobre como eles levavam o filho tão pequeno com segurança na bicicleta.

Para crianças tão pequenas, a cadeirinha acoplada à bicicleta não é nem um pouco recomendada, uma vez que os pequenos ainda não têm a força necessária na coluna para se manterem eretos e sem sofrer com os possíveis solavancos do percurso.

O casal explicou que leva o bebê em uma versão moderna das tradicionais bicicletas de carga holandesas, que vinham com um grande compartimento na frente.

Existem várias marcas com um compartimento seguro para crianças pequenas, mas a escolhida pelo foi a moderna Taga, que tem uma bicicleta com uma espécie de berço que se transforma em um carrinho de bebê (veja nas fotos abaixo).


Desta maneira, a bicicleta é um meio de transporte para a família toda e ainda pode ser usada como carrinho de bebê dentro de shoppings, restaurantes, calçadas e etc.

Veja abaixo o uso do produto em Paris:

Os preços praticados pela Taga são bem salgados: cada bicicleta sai por volta de US$ 1.600 + frete. Mas é necessário levar em consideração que a bike também pode ser usada como carrinho de bebê, e hoje em dia um bom carrinho também é muito caro.

Se seu filho ou filha já está maior, é possível transportá-lo nas cadeirinhas. Veja algumas dicas de segurança que nós já demos por aqui.


Postado em 11 de outubro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

São Paulo tem ciclovia e ciclofaixa de lazer ampliadas

Os jornais de São Paulo trazem duas boas notícias nesta quinta-feira para quem pedala na cidade. No Estadão, ficamos sabendo que a ciclovia da Avenida Brigadeiro Faria Lima será prolongada e chegará ao Parque Villa-Lobos.

A ciclovia irá passar por toda a Avenida Faria Lima, atravessará o Largo da Batata e a Pedroso de Morais, passará pela Praça Panamericana e chegará ao parque. Vale lembrar que isso será uma ciclovia mesmo, fixa, e não uma ciclofaixa de lazer instalada apenas aos domingos.

Segundo o Estadão, a promessa de ciclovia na Avenida Brigadeiro Faria Lima é de 1995 e o projeto previa a ligação da Ceagesp, na Vila Leopoldina, zona oeste, até o Shopping Morumbi, na zona sul, passando pelo Parque do Ibirapuera e pela USP. Isso ainda não aconteceu e não há previsão para que aconteça tão cedo.

A outra boa notícia é a ampliação da ciclofaixa de lazer de São Paulo na região central. Segundo a Folha de S. Paulo, a ciclofaixa será ampliada para outros locais do centro e interligada ao parque do Ibirapuera.

Em um primeiro momento, já a partir deste domingo (14), a ciclofaixa vai chegar à Praça Dom José Gaspar. No outro domingo, 21 de outubro, a ciclofaixa será ampliada até a Praça Roosevelt.

No começo de novembro, a interligação será feita até o Parque da Luz. Em 11 de novembro, a ciclofaixa será ligada do centro ao Parque do Ibirapuera. Partindo da avenida Paulista, a ciclofaixa seguirá pela rua Vergueiro e avenidas Domingos de Morais, Jabaquara, Indianópolis e República do Libano até o parque. Veja os mapas

São notícias como essas que nos animam a lutar cada vez mais por mais respeito ao ciclista, mais ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas e convivência pacífica com motoristas e pedestres!


Postado em 17 de setembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Veja a agenda para a Semana da Mobilidade

Uma pesquisa da rede Nossa São Paulo mostrou que o paulistano gasta em média 2h30 no trânsito todos os dias. Esse dado alarmante só mostra que a mobilidade urbana é uma preocupação que deve ser levada a sério nas grandes cidades, e é com a intenção de discutir esse tema que anualmente é promovida a Semana da Mobilidade.

Neste ano, a Semana da Mobilidade vai de 16 a 22 de setembro, quando acontece o Dia Mundial Sem Carro. Ao longo da Semana da Mobilidade, várias ações educativas acontecem em várias cidades do Brasil.

Vamos listar algumas atividades abaixo, e se você tiver alguma sugestão para esta semana, envie um e-mail para contato@euvoudebike.com e inluiremos seu evento neste post.

SÃO PAULO

Terça, 18/9
- Oficina Bike Anjo
Quer aprender a pedalar com segurança? Participe da Oficina Bike Anjo. É grátis!
Terça-feira, dia 18 de setembro, às 20 horas, na Sede do Idec (Rua Desembargador Guimarães, 21 – Água Branca)

Quarta, 19/9
- Balada da Mobilidade no Bar do Netão
A partir das 20h, haverá happy hour no Bar do Netão, na Rua Augusta, 822. A entrada é grátis e terá bicicletário na porta!

Quinta, 20/9
- Debate na Livraria Cultura do Shopping Bourbon com o tema de “O Desafio da Mobilidade Urbana no Brasil: Onde vamos parar?”. A entrada é grátis e começa às 19h.

Sexta, 21/9
- Vaga Viva na Rua Padre João Manoel com a Av. Paulista. Vamos transformar uma vaga de estacionamento para atividades de lazer e convivência das pessoas. A vaga viva acontece das 8h às 18h.

Sábado, 22/9
- Dia Mundial Sem Carro! Deixe seu carro na garagem e use um meio de transporte alternativo para se locomover no sábado! Em São Paulo teremos a Praia na Paulista; veja mais informações aqui.

PARATY

A cidade de Paraty também tem atividades para o Dia Mundial Sem Carrro.

Você tem alguma sugestão de evento para esta semana? Envie um e-mail para contato@euvoudebike.com e inluiremos seu evento neste post!


Postado em 12 de setembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Arquiteto propõe vias elevadas para bicicletas

O arquiteto britânico Sam Martin criou uma proposta inusitada para a cidade de Londers: ciclovias elevadas. Segundo o arquiteto, seria muito difícil criar uma grande rede de ciclovias pelas estreitas ruas londrinas no nível do solo, então a solução seria criar vias elevadas integradas à paisagem para as bicicletas.

A ideia de Martin não é segregar completamente os ciclistas da cidade. A ideia é criar essas vias elevadas para ligar algumas regiões em uma espécie de ‘via expressa’ de bicicletas, e dentro dos bairros o tráfego de bicicletas ser feito normalmente pelas ruas.

Dá só uma olhada a ideia de Sam Martin:

Via Tree Hugger


Postado em 11 de setembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Cidade do México quadruplica sistema de compartilhamento de bicicletas

A Cidade do México, com suas 19 milhões de pessoas, também está investindo em um sistema de compartilhamento de bicicletas. A capital mexicana vai quadruplicar seu sistema já existente, que atualmente tem mil bicicletas disponíveis.

Segundo o site TreeHugger, nas próximas semanas a Cidade do México vai ampliar o número de estações de 90 para 275, e o número de bicicletas de 1.000 para 4.000. A intenção é fazer com que pelo menos 75 mil pessoas usem o sistema.

O ponto negativo do sistema mexicano é que ele só pode ser usado por quem tem o cartão de membro, que é válido por um ano. Ou seja, os turistas não podem aproveitar para se deslocar de bicicleta pela capital mexicana.

Saiba mais sobre o sistema de compartilhamento de bicicletas da Cidade do México abaixo:


Postado em 3 de setembro por Eu Vou de Bike

Tags:, , ,

Posto de gasolina tem serviço especial para ciclistas

Aqui no Brasil é bem comum ver postos de gasolina com bombas de ar, o que acaba sendo uma mão na roda para os ciclistas que precisam encher os pneus.

Mas uma rede de postos de gasolina dos Estados Unidos não se contentou em simplesmente disponibilizar uma bomba de gás para quem pedala. A rede Propel, que tem postos na costa oeste do país, oferece uma espécie de pit-stop para os ciclistas, com as ferramentas necessárias para pequenos reparos.

Mas por que um posto de gasolina se preocuparia em atender tão bem os ciclistas? Bom, além de atrair mais consumidores para as lojas de conveniência do posto, a postura ‘verde’ da rede é um esforço consciente para buscar alternativas de transporte que consumam menos energia.

“As pessoas estão buscando alternativas e opções de transportes que não dependam do petróleo”, afirmou Matt Horton, executivo da Propel Fuels, em entrevista ao LA Times. E a ideia da rede é que as pessoas encontrem essas alternativas na Propel, que também fornece biodiesel e etanol. Vale sempre lembrar que o etanol não é tão popular nos EUA quanto no Brasil.

A área para o ciclista nos postos da Propel é fornecida pela empresa Bike Fixation, especializada nesse tipo de serviço. Veja o totem abaixo:

- Via Bike Commuters


Postado em 22 de agosto por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

Prefeitura de SP pinta faixas para ciclorrota turística no centro

O Tiago Vieira deu a dica no Facebook e a Folha de S. Paulo confirmou: a Prefeitura de São Paulo já começou a pintar as faixas da ciclorrota turística do centro da cidade!

Como já explicamos aqui, 25 pontos de interesse fazem parte do trajeto, entre eles bibliotecas, prédios, praças e igrejas. O trajeto passará pelas quatro estações de metrô da área -São Bento, República, Anhangabaú e Sé-, para atrair quem mora longe do centro.

Segundo a reportagem da Folha, a ciclorrota só será inaugurada após a estreia da ciclofaixa de lazer da Avenida Paulista, prevista para entrar em funcionamento até o dia 2 de setembro.

>> Veja o mapa da ciclorrota turística do centro de SP


Postado em 21 de agosto por Eu Vou de Bike

Tags:, , , ,

São José dos Campos testa compartilhamento de bicicletas

O sistema de compartilhamento de bicicletas, que já tem muitos adeptos no Rio, em São Paulo e Sorocaba, continua se espalhando Brasil afora. A partir da segunda quinzena de setembro, a cidade de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, começa a testar um sistema de aluguel de bicicletas no centro da cidade.

De acordo com o jornal O Vale, os testes do projeto serão feitos em três estações de compartilhamento de bicicletas: na Praça João Mendes, na Praça Cônego Lima e no Largo da Igreja de São Benedito.

Segundo a reportagem do jornal, 30 bicicletas serão colocadas à disposição da população para deslocamentos gratuitos, mediante um cadastro que irá permitir o uso do sistema com o cartão municipal de ônibus.

Com o objetivo de revitalizar a região central da cidade, o projeto ficará em testes por seis meses. Após esse perído, a prefeitura deve abrir uma licitação para a implantação de novas estações pela cidade.

Ótima iniciativa da cidade. Torcemos para que mais e mais prefeituras decidam investir na bicicleta como meio de transporte para seus cidadãos.

Veja a reportagem completa no site do jornal O Vale!


Postado em 14 de agosto por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , , ,

Portland lança 1º contador de bicicletas dos EUA

A cidade de Portland dá mais um exemplo de que leva a bicicleta como meio de transporte a sério. Na última semana a cidade lançou o primeiro ‘contador de bicicletas’ dos Estados Unidos, com o objetivo de registrar o tráfego de bikes diariamente na cidade.

Com um investimento de apenas US$ 20 mil, o contador foi instalado na ponte Hawthorne, uma importante via de passagem de Portland, e agora é possível ver exatamente o número de ciclistas que passam por lá. Um painel de quase 2 metros de altura mostra quando ciclistas passaram por ali naquele dia e ainda exibe o total acumulado no ano.

O vídeo abaixo (em inglês) mostra um pouco do funcionamento do contador. Segundo Debra Kafoury, da administração municipal, “o contador vai mostrar dados diariamente que serão usados para melhorar o planejamento urbano da cidade”.

E o mais legal de tudo é que dá para acompanhar, ao vivo, todo o movimento de ciclistas na ponte Hawthorne aqui nesse site. No domingo, por exemplo, passaram por lá cerca de 7.485 bicicletas! :)

- Via TreeHugger


Postado em 9 de agosto por Eu Vou de Bike

Tags:, , , , ,

A evolução das vias cicláveis de Portland

A cidade de Portland (EUA), como já falamos aqui, é um ótimo exemplo de cidade que se preocupa com a bicicleta como meio de transporte. E essa preocupação não surgiu de um dia para outro, ela veio se consolidando ao longo dos últimos 30 anos. Ou seja, independente do prefeito no cargo, a política pública relacionada à bicicleta não foi alterada.

Para mostrar como foi a implantação de vias cicláveis – ciclofaixas, ciclovias, ciclorrotas – na cidade, o site Bike Portland divulgou um mapa animado mostrando a construção dessas vias ao longo do tempo.

No vídeo abaixo, as vias rosa mostram as vias que estão fora do sistema viário (parques, trilhas, etc). As vias verdes são os chamados ‘bike boulevards‘, um tipo de rua com certas restrições para veículos (algo parecido com a ideia de ciclorrota). As vias azuis são as ciclovias e ciclofaixas. Dá só uma olhada na evolução!

A cidade, que tem 500 mil habitantes, conta com cerca de 15 mil pessoas que se locomovem exclusivamente usando a bicicleta, um número ainda pequeno, mas impressionante se considerarmos a cultura das cidades americanas, exclusivamente voltada aos carros.

De acordo com a Bicycle Transportation Alliance, uma organização que incentiva o uso de bicicleta em Portland, cerca de 2,1 milhões de quilômetros são rodados mensalmente pelos ciclistas da cidade, uma marca impressionante.

O que explica essa predisposição à bicicleta em um país que sempre priorizou os veículos? Além de Portland não ser muito grande, o que ajuda nas locomoções de bicicleta, a cidade conta com uma infraestrutura espetacular para os ciclistas. Paraciclos em cada esquina, estações de aluguel de bicicletas, ônibus que levam as bicicletas em racks instalados na frente do veículo, limite de velocidade reduzido na maioria das ruas… Além de, é claro, a implantação da via cicloviária que você viu no vídeo acima!

Ou seja, a cultura da bicicleta pode muito bem ser criada em uma população que não estava acostumada com a bicicleta como meio de transporte. Basta dar estrutura e segurança para o ciclista, que a demanda reprimida sairá às ruas para pedalar.

Veja no vídeo abaixo um pouco mais sobre a bicicleta na cidade de Portland. Como diz o vídeo, “o jetpack já existe. É a bicicleta. Nós somos uma cidade de 20 minutos. Nenhuma loja de donut é longe o bastante. Todos os horários de compromissos são fáceis de ser cumpridos”.

- Via TreeHugger
- Foto por Steven Vance



Anterior Próxima